iFolha - Viajar para a Jamaica é bom o ano inteiro

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 19 de Novembro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 19/11/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 02 de Julho, 2018 - 17:21
Viajar para a Jamaica é bom o ano inteiro

A Jamaica, com seus novecentos quilômetros de costa e temperatura agradável, tem no turismo a sua principal fonte de renda. E apesar de ser considerado país pouco desenvolvido, tem infraestrutura para receber, e bem, os seus visitantes / GB Imagem




Por toda a Jamaica o turista encontrará inúmeras barraquinhas para comprar lembrancinhas para todos os gostos e bolsos. Claro que os itens alusivos a Bob Marley não faltam. As lojas e barracas oferecem uma profusão de itens, todos ricamente coloridos / GB Imagem

 

 

E por aqui o Inverno já chegou! Em muitas regiões do Brasil, a temperatura já baixou bastante. E se você é daqueles que não suporta o frio e está à procura de um lugar quentinho e paradisíaco para passar suas férias, então o destino ideal é a Jamaica. Lá faz calor o ano inteiro!

Não tem como escapar, quando o assunto é a Jamaica, logo vem à mente a palavra “paraíso”, com muita música, mar azul e drinques maravilhosos. E temperatura constante, entre 27 e 32 graus, ou seja, maravilhosa em qualquer época do ano.

Ex-colônia da Inglaterra, a Jamaica também é o destino preferido de casais que querem um casamento exótico, romântico, mesmo que alguns familiares não consigam comparecer.

A Jamaica, com seus novecentos quilômetros de costa e temperatura agradável, tem no turismo a sua principal fonte de renda. E apesar de ser considerado país pouco desenvolvido, tem infraestrutura para receber, e bem, os seus visitantes. A maioria dos hotéis é do tipo “all-inclusive”, o que dá ao visitante a sensação de liberdade e segurança, sem que tenha que ficar manuseando dinheiro a todo instante.

Há quem diga que este sistema pode confinar alguns hóspedes no hotel. O turista chega ao aeroporto e vai direto para um desses resorts e não sai de lá durante uma semana inteira, já que pagou por tudo que o estabelecimento oferece, que contempla cafés da manhã maravilhosos, almoços e jantares, bebidas e banheiras com vista panorâmica. Então, não tem motivos para aventurar-se e os jamaicanos parecem se ressentir um pouco disso.

No entanto, para quem pretende viajar para a Jamaica e quer realmente conhecer a nação, os passeios podem ser feitos em confortáveis vãs que logo são abordadas pelos habitantes locais que querem conversar e fazer trancinha rastafári.

Um conselho ao visitante, não tirem fotos dos jamaicanos. Eles sentem-se visivelmente incomodados, por isso o jeito é ser cauteloso com a máquina fotográfica e se ater somente as belezas naturais. E com cuidado.

Entre aqueles que se aventuraram por lá, há quem diga que no dia a dia, o figurino da mulher jamaicana é um tanto ultrapassado, mas mesmo assim elas são muito bonitas e circulam sempre acompanhadas de guarda-sóis coloridos para se protegerem do sol. Muito comum também é encontrar grupo de crianças usando uniforme escolar.

O Inglês é a língua oficial da Jamaica, mas é falada com forte sotaque local, sendo que no dia a dia, eles falam Patuá, uma mistura de espanhol, inglês e um dialeto africano, decifrável apenas para quem nasceu por lá. Melhor nem tentar entender.

Muito popular é o movimento rastafári que muito além do penteado peculiar, é uma filosofia de vida que prega o vegetarianismo, faz uma interpretação pessoal da Bíblia e incentiva a meditação através da maconha, chamada entre eles de “ganja”. O grande ídolo desta causa é Bob Marley, até hoje cultuado. Visitar o mausoléu do cantor em Nine Mile pode ser uma grande aventura.

A natureza é farta na Jamaica. Imperdíveis são os passeios, as cascatas e as cachoeiras, como a Y.S. Falls, próximo de Negrill, e Dunn River Falls, em Ocho Rios. Ainda tem as canoas de bambu no Rio Grande, perto de Port Antonio, que levam dois turistas de cada vez até o mar. Essa aventura pode dar direito a um piquenique na praia, basta combinar com o barqueiro.

Vale a pena deixar de lado a refeição do hotel, pelo menos por um dia, e experimentar o “jerk chicken”, frango assado na brasa e temperado com um molho apimentado, especialíssimo, que só tem por lá. O prato é preparado também com carne suína e bovina.

Em Montego Bay ficam os melhores resorts e um movimentado porto que recebe cruzeiros do mundo inteiro. A região também é maravilhosa por causa de sua fauna e flora. Destino preferido dos turistas.

Para quem gosta de música e pretende deixar-se levar pelo ritmo local, o melhor lugar é Negrill.

Ocho Rios, também chamada de “Baia do Descobrimento”, é outra versão do paraíso. As praias as cachoeiras do Rio Dunn e Dolphin Cove encantam, sendo que há duas horas dali está Nine Miles, lugar onde nasceu Bob Marley e onde é realizado no dia 06 de fevereiro, data de nascimento do músico e feriado nacional da Jamaica, um grande festival de Reggae.

Quanto às compras, como não poderia deixar de ser, os itens alusivos a Bob Marley não faltam, sendo que o mais procurado são as camisetas. As boinas rastafári, oferecidas em modelos com e sem as trancinhas, são bem aceitas pelo visitante que sempre pensa em levar este tipo de lembrancinha para quem ficou em casa.  E tem ainda o artesanato em madeira e coloridas saídas de praia que costumam fazer a cabeça das mulheres.

Para quem gosta mesmo de comprar, tem ainda a opção de lojas do tipo Duty Free, com variedades de produtos importados. No entanto, o melhor mesmo da Jamaica é aproveitar suas praias.

Não tem voo direto do Brasil até a Jamaica, as opções são conexões nos Estados Unidos ou no Panamá. O turista vai enfrentar um pouco de burocracia e confusão ao chegar por lá, mas nada que um pouco de calma não resolva.

Com a opção de hotéis “all-inclusive” dá para programar os gastos e fazer a viagem dos sonhos. Planeje já suas férias no paraíso. 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
19 de Novembro, 2018
A grande revelação - 20
19 de Novembro, 2018
Desenvolvendo a resistência e a força do corpo com o CrossFit - 14
19 de Novembro, 2018
O CD Loko! – Wanessa Camargo já chegou nas lojas - 17
19 de Novembro, 2018
O filme Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo chegou nas locadoras - 15
19 de Novembro, 2018
Cuca de Amora - 13


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites