iFolha - Promotor abre inquérito para apurar a falta de transparência da PRODEM denunciada por Gazetta

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 06 de Abril de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/04/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 15 de Março, 2020 - 20:27
Promotor abre inquérito para apurar a falta de transparência da PRODEM denunciada por Gazetta

LEI DA TRANSPARÊNCIA!       Promotor consultou sites da prefeitura e da Câmara e constatou irregularidades.

Reginaldo denunciou ao MP após receber negativa do diretor da Prodem em fornecer informações solicitadas

O empresário da área de TI, Reginaldo Gazetta, que em agosto do ano passado havia denunciado ao Ministério Público local a falta de transparência que havia verificado pela Prodem recebeu, recentemente, uma notificação da promotoria local dando conta de que foi aberto um inquérito civil para apurar a falta de transparência da empresa municipal.

O promotor de justiça André Luis de Souza instaurou em 10 de fevereiro último um inquérito civil para apurar a falta de transparência da entidade em consonância com a lei de acesso a informação, principalmente em razão do serviço de informação prestado através de suas páginas na internet.

Souza argumenta na portaria que foi aberta contra a Prodem, que foi constatado que os sites institu­cionais tanto da Prefeitura quanto da Câmara não estão adequados à lei de acesso à informação e que a mesma situação se dá quanto às informações colocadas à disposição pela Prodem.

Reginaldo denunciou a falta de transparência da Prodem ao Ministério Público em agosto de 2019, após solicitar uma série de informação à entidade em razão das multas que estavam sendo aplicadas, principalmente às que teriam sido lavradas irregularmente quando da realização do Festival do Folclore.

Reginaldo antes de ir ao MP tentou obter informações sobre a quantidade e o valor total arrecadado com multas aplicadas, gastos com telefonia e inter­net da empresa todos no período de 90 dias anterior ao protocolo do pedido, além da relação dos salários de todos os funcionários da empresa.

Como o atual diretor do órgão público respondeu o requerimento alegando que não iria responder as informações, que também não constariam no chamado site da transparência na internet, ele resolveu protocolar a situação para que o Ministério Público venha investigar.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
06 de Abril, 2020
Prefeito flexibiliza para comerciantes e profissionais liberais com drive-thru e atendimento com portas fechadas - 342
06 de Abril, 2020
Sorri; Bom de mira - 20
06 de Abril, 2020
Livro; A Vista de Vários Pontos - 21
06 de Abril, 2020
As atrações da Globo em abril - 24
06 de Abril, 2020
Novo Mundo; Joaquim cai em uma armadilha - 26


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       












Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites