iFolha - O discurso de Das Pedras mostrando a podridão moral daqueles que foram eleitos para representar o povo

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 02 de Abril de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 01/04/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 16 de Fevereiro, 2020 - 17:40
O discurso de Das Pedras mostrando a podridão moral daqueles que foram eleitos para representar o povo

“Por ser imaginativo, o ser humano, sempre estará sujeito a enxergar como verdade descrições deturpadas da realidade. Mas o fato se torna desastroso quando a maioria prefere aceitar este estado de coisas como forma de amainar sua própria culpa por não saber o que fazer para reverter o estado das coisas”.

Mestre Baba Zen Aranes.

COM CERTEZA ...

... você já deve ter vivido momentos em que após cometer algum despau­tério pela fala, claro o homem morre pela boca, chegou à exata conclusão, mais tarde, após o propagar das consequências, de que teria sido melhor ficar com o bico fechado.

PARA EXEMPLIFICAR, ...

... quando entramos na seara da comunicação, a coisa fica complexa. Pois nem tudo o que a gente quer dizer quando se atira em um discurso é aquilo que a maioria vai entender. Por isso que o jornalismo, em sua forma meramente informativa, para se fazer entender de uma mesma forma para a maioria das pessoas, prefere simplificar, apenas descrever sucintamente os fatos, do que estabelecer qualquer tipo de reflexão ou análise.

PARA O BEM OU ...

... para o mal, geralmente isso ocorre quando o ser humano é levado pela reação instintiva que rege os animais e que no ser humano é chamada de emoção (pois imagina as conse­quências antes de reagir, mesmo que num átimo de segundo, portanto, instinto pensado), não se dá ao luxo de fazer as comparações, medir o que poderá advir de seus atos, enfim, refletir, deixar a razão funcionar.

ESTE PARECE ...

... ter sido o caso do vereador José Elias de Morais, ao defender a aprovação de empréstimo pela prefeitura para comprar quase quinhentos ares-condicionados que, em BTUs, se os cálculos estiverem corretos, daria para climatizar quase que a metade da cidade.

AO QUE TUDO ...

... indica, por não ter citado nomes especificamente, o vereador teria tentado atingir seu colega Salata, que é sabido tem em seu campo de comando ou de influência há muito tempo uma associação que recebe verbas do município.

MAS, PARA ...

... tentar atingir o colega, este, no entanto, tomado pela emoção, simplesmente generalizou e colocou dúvidas sobre todo o processo legislativo ao deixar transparecer que todos os vereadores da base são lambe-botas do atual prefeito e que, por receberem verbas da prefeitura, teriam por obrigação votar a favor de seus projetos.

TRADUZINDO ...

... em miúdos, ao tentar atingir Salata, promoveu uma salada de palavras mal colocadas que não conseguiu expor o oponente, mas acabou por destroçar ainda mais e reforçar a já combalida imagem atual do legislativo local que é considerado um verdadeiro circo instalado na Av. Aurora, onde a maioria encena peças mambembes para tentar disfarçar a falta de cumprimento generalizado da função para a qual foram eleitos, da maioria dos seus membros, que é legislar e fiscalizar a aplicação do dinheiro público.

PASSA PARA ...

... a população que os milhões gastos anualmente para manter 10 cidadãos com toda pompa como representantes dos interesses da população é jogado na lata do lixo, ao assumir que são meros carim­ba­dores da vontade, dos gostos, dos devaneios de um coronel que tenta impor seus desejos goela abaixo de uma população pobre e cabisbaixa que ainda insiste em acreditar que algo possa acontecer para melhorar sua própria história.

FICOU PATENTE ...

... também, pelas reações na própria sessão, principalmente com a declaração do vereador Gus­tavo Pimenta, que também é advogado, de que o tema era desqua­lificante e que pode haver muita podridão não só no reino da Dinamarca, mas principalmente no reino de Olimpiã e Festança.

VEJA O QUE DISSE ...

... o vereador advogado: “(...) essas situações do problema da base, quem tá sendo beneficiado e quer pular fora do barco, não me envolva e acho até deselegante discutir isso aqui em plenário”.

FICA OU NÃO ...

... a impressão de que tem muito beneficiado na parada e que a coisa pode ser muito pior do que a gente possa imaginar? O que você acha?

CLARO ESTÁ …

… também que não podemos ser hipócritas ao ponto de esconder que “nosotros”, pelo menos a grande maioria da população, a que vive nas senzalas, já tinha ideia de que a podridão na casa grande era tão grande que exalava seu forte odor por todos os cantos das cidade.

O MOMENTO ...

... impensado do vereador Das Pedras apenas veio confirmar o que já estava impregnado no inconsciente coletivo há muito tempo.

SE A SITUAÇÃO ...

... pode ser considerada ilegal, caberá as autoridades encarregadas de fiscalizar as leis decidir (claro, fora do poder legislativo), mas quanto a imoralidade inconteste, esta, certamente, não terá julgamento de nenhuma de nossas instituições.

COM CERTEZA ...

... terá que vir do divino, para os que acreditam em Deus, ou da lei da ação e reação, para os que são agnósticos ou ateus.

José Salamargo, por mais crítico que o ser humano possa ser, sempre acredita que as coisas não sejam tão contaminadas pela mediocridade e pela bandidagem e se assusta quando toma conhecimento de que existe tanta sujeira debaixo dos tapetes, principalmente, quando o tapete está postando no lugar que deveria ser o ponto de encontro dos cavaleiros do povo. Então, estes milhares de despro­tegidos, desca­misados do conhecimento, se rebelam através da internet, onde podem ser os verdadeiros heróis de sua própria consciência. E, o velho ditado continua preservado: “quem fala o que quer, ouve o que não quer”.


Comentários - 1
JD
Publicado em 17 de Fevereiro, 2020

Nenhuma novidade. Vereadores sempre foram figurantes, é um gasto muito grande e inútil. A Câmara sempre assina embaixo o que o prefeito manda fazer. Sempre foi assim. A corrida para as eleições na Câmara é pelo salário, pelos benefícios. Tem até assessor de vereador... Gente, acorda. Isso já deveria ter sido extinto há 3, 4 décadas... e ainda tem gente que vota!

 
Ultimas Noticias
01 de Abril, 2020
Juíza nega liminar para incluir hotel de Olímpia como atividade essencial durante a pandemia - 220
01 de Abril, 2020
Jovem de 27 anos é nova suspeita de ter contraído o novo coronavírus em Olímpia - 162
31 de Março, 2020
Olímpia passa três dias seguidos sem novos suspeitos do novo coronavírus - 117
31 de Março, 2020
Terceiro lote de vacinas da gripe esgotam no meio da tarde de terça - 425
31 de Março, 2020
Prefeito explica medidas envolvendo servidores, anuncia doação do próprio salário e compra de testes para coronavírus - 131


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       














Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites