iFolha - Na berlinda, a beleza das mãos e dos pés

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 19 de Novembro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 19/11/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 02 de Julho, 2018 - 18:59
Na berlinda, a beleza das mãos e dos pés

A pele das mãos é muito sensível e não tem glândulas sebáceas. Assim é difícil se regenerarem dos efeitos nocivos do sol, temperatura e agentes químicos, por isso precisam de hidratação constante / GB Imagem




É muito comum o acúmulo de queratina na sola dos pés e isto se transforma em calosidades esbranquiçadas. Esqueça as lixas e invista em esfoliação natural e muita, muita hidratação / GB Imagem

 

 

 

O assunto pode parecer repetitivo, mas a verdade é que o situação se agrava cada vez que as temperaturas ficam mais baixas. Assim, não tem fim.

Estamos falando da necessidade de ter cuidados redobrados com a hidratação das mãos e dos pés durante o Inverno. Bom, eles precisam de cuidados durante o ano todo!

Assim como o rosto, a pele das mãos e dos pés também necessita de cuidados. Os dermatologistas explicam que os efeitos externos não são os únicos vilões nessa história. A pele das mãos, por exemplo, não tem capacidade de regeneração celular suficiente devido a menor quantidade de folículos e, consequentemente, de glândulas sebáceas. Desse modo, essa área fica mais suscetível a agressões externas.

Por isso, as mãos são consideradas a parte do corpo onde é mais difícil esconder os sinais do envelhecimento, principalmente devido à falta de cuidados preventivos. Então, para prevenir o aparecimento de sinais como flacidez, rugas, ressecamento e manchas nas mãos, a dica é manter os cuidados com a pele em dia. Cultivar o simples hábito de hidratar as mãos diariamente já previne o aparecimento desses sinais causados pelo tempo e pelo ambiente, pois reforça a barreira de proteção da pele e evita a perda d’agua transepidermal.

E tem mais, a fotoproteção da região, com filtro solar FPS 30 de amplo espectro de proteção e à prova d’agua, também é essencial para prevenir o fotoenvelhecimento e o surgimento de manchas nas mãos. Além disso, é importante utilizar luvas durante o uso de produtos agressivos.

Tais cuidados já são suficientes, mas, para suavizar os efeitos do envelhecimento, a medicina estética dispõe de peelings suaves à base de ácido mandélico ou retinóico que promovem a renovação celular das mãos. Em casos mais graves de ressecamento das mãos, o dermatologista conta com o recurso de hidratação injetável, que consiste em aplicações mensais de ácido hialurônico de baixo peso com o intuito de hidratar as camadas mais profundas da pele, devolvendo viço, maciez e jovialidade às mãos. O tratamento dura de 3 a 4 sessões que podem ser repetidas a cada seis meses, se necessário.
Já os pés, apesar de terem a pele mais espessa e resistente em relação a outras áreas do corpo, também precisam de cuidados diários. A pele da planta dos pés fica mais áspera, espessa e mais esbranquiçada por causa do acúmulo de queratina. Como a queratina é uma proteína morta, quando a pele está seca sem a boa e adequada formação de água e lipídios, ela pode ser tornar esbranquiçada, em um sinal de perda de integridade da barreira cutânea.

Assim como as mãos, para prevenir o ressecamento dos pés, a hidratação é fundamental. Para isso, o ideal é apostar em produtos que proporcionam hidratação, relaxamento, proteção contra fissuras, descamações e contaminações por fungos e bactérias. Para prevenir o espessamento da pele e o surgimento de calos o recomendado é evitar sapatos muito apertados, que causem atrito ou feridas em determinada área dos pés, e utilizar calçados mais confortáveis com meias de algodão, que facilitam a respiração da pele. O uso de palmilhas e protetores também é interessante para reduzir as chances de os problemas surgirem.

Mas, se você já sofre com calos e espessamento, EVITE o uso de lixas e pedras, pois estas ferramentas podem causar um efeito rebote na pele, causando um espessamento ainda maior nos pés.

A esfoliação natural é a melhor forma para resolver o problema com a pele dos pés mais grossa. Antes de esfoliar, os pés devem ser umedecidos, pois assim a retirada das células mortas é mais fácil. Em seguida, deve-se fazer a esfoliação com movimentos circulares, principalmente na região do dorso e da planta dos pés, sempre finalizando com a hidratação.

Mas, antes de optar por algum tratamento para as mãos ou pés, é fundamental consultar um dermatologista que indicará os procedimentos e produtos exatos para o seu problema.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
19 de Novembro, 2018
A grande revelação - 20
19 de Novembro, 2018
Desenvolvendo a resistência e a força do corpo com o CrossFit - 14
19 de Novembro, 2018
O CD Loko! – Wanessa Camargo já chegou nas lojas - 17
19 de Novembro, 2018
O filme Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo chegou nas locadoras - 15
19 de Novembro, 2018
Cuca de Amora - 13


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites