iFolha - MP federal manda promotoria local investigar processo de Flávio Olmos sobre pedido de propina na Santa Casa

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 12 de Agosto de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/08/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA


Olimpia, 26 de Julho, 2020 - 18:19
MP federal manda promotoria local investigar processo de Flávio Olmos sobre pedido de propina na Santa Casa

“Em tese configura-se crimes de
Tráfico de Influência e de
Corrupção Passiva”.

PARA EVITAR MENTIRAS DESLAVADAS
CLIQUE AQUI E VEJA O PDF DA DECISÃO.

O procurador da república, Svamer Adriano Cordeiro, do Ministério Público Federal de São José do Rio Preto, em peça assinada no dia 14 deste mês, declinou a competência da promotoria federal para investigar o possível ato de corrupção praticado pelo vereador Flávio Olmos, que consta de ata de assembleia da Santa Casa local, ter pedido comissão para liberar verta federal para o hospital.

O procurador argumentou que “segundo se infere dos autos, a conduta do vereador Flávio Augusto Olmos, caracteriza, em tese, o ato de improbidade administrativa descrito no art. 11, I, da Lei nº 8.429/1992, por violar os princípios da Administração Pública da honestidade, legalidade e lealdade, cuja questão delimita-se a interesses estritamente municipais. Isso porque, não há nos autos notícia de ilícitos relacionados à aplicação indevida/ilícita de verbas federais (SUS), nem mesmo o envolvimento de agente público federal, ou, ainda, o acometimento de ilícito contra a Administração Pública Federal hábil para ensejar atuação deste Parquet Federal. A mera menção à instituição federal, despida de elementos concretos, não é suficiente para sustentar a atribuição deste órgão”.

“Em tese configura-se
crimes de Tráfico
de Influência e de
Corrupção Passiva”.

E complementa: “De outro vértice, cumpre ressaltar que as condutas do vereador Flávio Augusto Olmos e assessores parlamentares envolvidos, sugerem, ainda, em tese, a prática de crime de Tráfico de Influência, previsto no art. 332 do Código Penal ou, nos termos do REsp PRM-SSP-SP 1745410/SP, do delito de Corrupção Passiva, previsto no art. 317 do mesmo Codex. Todavia, como as condutas mencionadas não evidenciam, a princípio, prejuízo a bem, interesse ou patrimônio federal, não se vislumbra, por ora, competência da Justiça Federal para processar e julgar eventual ação penal instaurada em consequência desta peça informativa”.

Svamer conclui: “Isto posto, o MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL promove o declínio de atribuição em favor do Ministério Público do Estado de São Paulo. Remetam-se os autos à Promotoria de Justiça de Olímpia/SP, para as providências que entender cabíveis”.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
11 de Agosto, 2020
Olímpia chega a 1003 casos de Covid-19 com 31 confirmados na terça-feira, 11 - 245
11 de Agosto, 2020
Cidade em Destaque de terça-feira, 11, tentou entender a gravidade da situação com mais um recorde de casos e mais de 15 pacientes internados em UTIs de Olímpia, Barretos e Rio Preto. - 106
11 de Agosto, 2020
Cidade em Destaque de segunda-feira, 10, comentou o fim de semana mortal com quatro mortes por Covid e o caso da Alessandra - 51
11 de Agosto, 2020
O início do Fefol e as últimas informações sobre a Covid-19 foram os temas do Cidade em Destaque de sexta-feira, 07 - 66
11 de Agosto, 2020
Com mais um recorde às segundas-feiras, Olímpia registra 82 positivados e vai a 972 casos de Covid-19 - 108


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       








Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites