iFolha - Gazetta denuncia na Câmara que Cunha desrespeita a LRF

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 15 de Outubro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/10/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 07 de Julho, 2019 - 17:41
Gazetta denuncia na Câmara que Cunha desrespeita a LRF

Além das reclamações de falta de manutenção em escolas da rede municipal de ensino, Reginaldo Gazetta denunciou da tribuna livre da Câmara na segunda-feira, 01, que o prefeito Fernando Au­gus­to Cunha está reduzindo investimentos no setor da Educação e que, com base em relatório do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE), estaria desrespeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Deixando de aplicar recursos próprios e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fun­deb), não estaria dando cumprimento às instruções do órgão.

De acordo com cópias de dois relatórios do conselheiro Dimas Ramalho, que chegaram ao conhecimento da redação, um deles relativo ao período de 21 de janeiro de 2019 a 31 de janeiro de 2019, uma fiscalização realizada pela Unidade Regional de São José do Rio Preto (UR-08), indica, em relação à análise da receita, uma “situação desfavorável demonstrando tendência ao descumprimento das Metas Fiscais cabendo a Ente o seu acompanhamento para eventuais adequações para observância do disposto na Lei Complementar número 101/00”.

Ainda relacionado ao setor da Educação, a respeito do planejamento atualizado de aplicação em Ensino, o relatório diz: “após as alterações orçamentárias, realizadas até o período, não foram manti­das dotações suficientes para o atendimento da aplicação do percentual mínimo de 25% na manutenção e desenvolvimento do ensino, exigido no artigo 212 da CF (Constituição Federal)”.

Também há citação em relação à aplicação de recursos próprios em Ensino com base na despesa líquida: “Com base na despesa líquida, o município apresenta percentual de aplicação desfavorável ao atendimento do disposto no artigo 212 da CF”.

Já sobre o Fundeb propriamente dito, quanto à aplicação dos recursos, “o município apresenta per­centual desfavorável ao a­tendimento do artigo 21 §2º da Lei 11.494/07” e so­bre a aplicação desse recurso na remuneração do magistério, “o município apresenta percentual desfavorável ao atendimen­to do artigo 22 da Lei 11.494/07”.

Já com relação ao relatório referente ao período 21/01 a 31/01; 01/02 a 03/02/1019, “verifica-se que o resultado primário previsto na LOA atualizada é inferior ao consignado no anexo de metas da LDO, demonstrando, portanto, incompatibilidade com a meta estabelecida”. Só para explicar: LOA (Lei Orçamentária Anual) e LDO (Lei de Diretrizes Orçamentária).


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
14 de Outubro, 2019
Tudo pronto - 103
14 de Outubro, 2019
Os cuidados durante a gravidez - 115
14 de Outubro, 2019
A Dona Do Pedaço – Vol. 2 – Trilha Sonora é lançado - 130
14 de Outubro, 2019
O documentário Hilda Hilst Pede Contato já está disponível - 119
14 de Outubro, 2019
Pão Integral de Aveia - 117


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       














Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites