iFolha - Falta de capina pode ter comprometido asfalto da Natal Breda

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 27 de Março de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 27/03/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 19 de Março, 2017 - 14:55
Falta de capina pode ter comprometido asfalto da Natal Breda

A falta de uma boa capina (simplesmente carpida com enxadas) nas margens, durante o desgo­verno do ex-prefeito Eugênio José Zuliani, pode ter sido um dos motivos do comprometimento do asfalto da estrada vicinal Natal Breda, que devido a número de vítimas fatais já registrado, passou a ser chamada também de “Vicinal da Morte”. De acordo com o DER (Departamento de Estradas de Rodagem), a última reforma do asfalto foi realizada em 2008, último ano do mandato do ex-prefeito Luiz Fernando Carneiro.

Essa questão veio à tona através de um estudo divulgado recentemente pelo órgão, quando o assunto voltou a ser discutido em uma reunião no DER em São José do Rio Preto, com a participação do prefeito de Olímpia, Fernando Augusto Cunha, e da prefeita de Tabapuã, Maria Felicidade Arroyo.

Durante o encontro, o prefeito recebeu em mãos um estudo feito pelo engenheiro do DER, Natal Takashi Arakawa, que é olimpiense, apontando as principais carências da vicinal e as necessidades para melhorar a infraes­trutura da estrada. O relatório foi uma solicitação do prefeito Fernando Cunha no mês de fevereiro.

“Em uma passagem pela rodovia no mês passado constatamos que, em alguns trechos, há vegetação no bordo da pista que retém umidade e, ao longo do tempo, compromete o pavimento. Há ainda trecho com pavimento comprometido por água pluvial retido na vegetação; dispositivos de cruzamento a serem reformados; pavimento deteriorado; pontos com remendos e deformações grandes”, concluiu o estudo apresentado.

Aos prefeitos também foi informado que a primeira pavimentação da estrada foi em 1985, por meio de contrato administrado pelo DER. “Passados mais de 20 anos, novamente o DER, através do programa Pró-vicinais contratou sua recuperação, sendo 28,2 quilômetros recuperados. Tendo em vista o tempo decorrido da última intervenção, realizada em 2008, há necessidade de uma empresa especializada, a ser contratada pelos municípios, fazer avaliação do trânsito de carga, da capacidade de resistência residual do pavimento para propor um projeto executivo”, relatou o engenheiro.

MEDIDAS PALIATIVAS

Diante dos apontamentos, o diretor do DER esclareceu que, para o processo de estadualização dos 28 quilômetros de extensão da estrada, que é a reivindicação dos prefeitos, são necessários mais de R$ 50 milhões. No entanto, o valor é superior ao orçamento total do DER, deste ano, para todo o Estado de São Paulo que é de R$ 47 milhões.

Dessa forma, devido à indisponibilidade desse montante, o DER orientou aos municípios de Olímpia e Tabapuã, que elaborem um projeto básico - chamado de unifilar – com o traçado da Rodovia para avaliar as necessidades emergenciais. A “Conserva Especial”, segundo os especialistas, custaria cerca de R$ 6 milhões e caberia aos prefeitos das duas cidades a busca por esses recursos e a inclusão desse pedido no orçamento do DER. O trabalho, em curto prazo, é considerado uma medida paliativa, mas será executado pelos dois municípios para começar a solucionar os problemas da rodovia.

“A vicinal Natal Breda foi feita há 30 anos para caminhões de 20 toneladas e, hoje, nós temos caminhões de 100 toneladas passando por lá, desviando dos pedágios. Então nós precisamos sim unir forças políticas para resolver esse problema. Inicialmente, buscaremos essa “conserva especial” para depois elaborar um projeto executivo para a recuperação total da estrada, com asfalto no acostamento, base e terceira faixa. Tudo isso tem um custo elevado que os municípios não teriam condições de bancar, por isso a necessidade de ajuda do governo estadual”, disse o prefeito Fernando Cunha.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
27 de Março, 2017
Sem medo do dentista! - 3
27 de Março, 2017
Thermas Social começa o ano de 2017 movimentando a população e funcionários - 71
27 de Março, 2017
Casal de idosos perde R$ 5.500,00 para falsos funcionários da Saúde - 95
27 de Março, 2017
Mulher de Ribeiro dos Santos é flagrada furtando supermercado - 104
27 de Março, 2017
Menino operado na Santa Casa morre em hospital de Rio Preto - 170


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites