iFolha - Evitando a acne no outono e inverno

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 15 de Novembro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 12/11/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 05 de Junho, 2019 - 18:16
Evitando a acne no outono e inverno

1- A acne é um verdadeiro “flagelo”! E pode piorar muito durante a época de temperaturas mais baixas. É preciso redobrar a atenção nos cuidados, não descuidar do uso de produtos específicos para manter a pele corretamente hidratada. Espremer? Jamais! / GB Imagem

 

2- Pele do rosto lisa e saudável faz bem para a autoestima! Seguindo algumas recomendações básicas, é possível passar o Inverno livre de cravos e espinhas / GB Imagem

 

E vem chegando o frio na maioria das regiões do Brasil. E com o frio vem àquela preguiça de se cuidar, preguiça de manter o ritual de limpeza da pele e isso pode prejudicar muito o visual.

Quando a temperatura está mais alta é comum aumentar o surgimento de cravos e espinhas porque o calor faz com que a oleosidade da pele aumente, no entanto engana-se quem acredita que com a chegada das estações frias os problemas com acne acabam. Na verdade, como os produtos de acne ressecam o tecido e o clima frio tende a deixar a pele com mais secura, a acne pode ser ainda pior. Os especialistas explicam que o ar frio contém menos umidade, o que torna a pele naturalmente mais seca. Com isso e o excesso de limpeza e produtos com ação secativa, as glândulas sebáceas passam a produzir uma quantidade maior de sebo na tentativa de hidratar o tecido, o que resulta em poros entupidos e, consequentemente, cravos e espinhas.

A boa notícia é que se pode evitar o problema com alguns cuidados básicos. Evite o contato das mãos com rosto porque as mãos tem contato com sujidades que podem ser transferidas para o rosto e assim agravar o quadro acneico. A dica vale mais ainda para quem gosta de usar cremes nas mãos durante o Inverno. Tais cremes são formulados com grande quantidade de óleos que podem ser carregados para o rosto através do contato excessivo com as mãos.

Pele que tem tendência à oleosidade excessiva deve ficar longe dos cremes convencionais.

Cuidado com banhos quentes. As pessoas tendem a acreditar que toda a acne é causada por falta de higienização ou excesso de oleosidade da pele. Porém, grande parte dos casos ocorrem devido ao ressecamento do tecido. E um dos grandes causadores do ressecamento da pele são os banhos quentes. Isso por que a água quente remove alguns dos óleos naturais que tem como função formar uma barreira sobre a pele e proteger o tecido cutâneo. Consequentemente, a pele torna-se seca e mais suscetível às agressões externas, além de sofrer um efeito rebote, promovendo o aumento da produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas, o que favorece o aparecimento de cravos e espinhas.

Atente-se à hidratação da pele. No Inverno, a hidratação do tecido é ainda mais importante, pois a maioria das pessoas experimenta pele seca ou escamosa em climas mais frios. Porém, no lugar de usar o creme mais pesado possível, prefira os séruns e loções que formam barreiras de proteção para as diversas camadas da pele. E fique de olho na composição do hidratante. É importante que contenha ativos tais como glicerina, ácido hialurônico, ácido glicólico, ácido lático, alantoína e propilenoglicol, que são substâncias que atraem a água para a pele.

Inclua produtos para acne na sua rotina de beleza da estação. O fato de o clima frio promover o ressecamento de sua pele não quer dizer que você não deve usar produtos específicos para acne. Afinal, existem cosméticos para o tratamento da condição que não são formulados com agentes secantes como álcool ou peróxido de benzoíla. Uma boa dica, por exemplo, é utilizar produtos à base de ácido salicílico, que são ótimos para acalmar a pele acneica sem secá-la excessivamente. Mas o mais importante é a hidratação posterior em séruns ou gel. E lembre-se de consultar um dermatologista. Apenas ele poderá realizar uma avaliação de sua condição e indicar o melhor tratamento dependendo da causa do seu problema.

Quando o assunto é beleza da pele, vale a mesma recomendação: “a automedicação pode ser muito prejudicial”. É importante saber quais são as opções possíveis para melhorar a aparência, no entanto é fundamental a orientação especializada, neste caso o Dermatologista.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
12 de Novembro, 2019
“Niquinha” admite possibilidade de terceiro mandato à frente do Olímpia FC - 380
12 de Novembro, 2019
Empreendedor - 407
12 de Novembro, 2019
Casar no verão é a nova moda - 354
12 de Novembro, 2019
Alok lança mais um hit que promete invadir as pistas de eletrônico mundo afora - 469
12 de Novembro, 2019
Pets - A Vida Secreta dos Bichos 2 já está disponível! - 434


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






















Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites