iFolha - Coronavírus faz sua primeira vítima fatal em 2021: homem de 81 anos

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 24 de Janeiro de 2021
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 23/01/2021
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA


Olimpia, 07 de Janeiro, 2021 - 19:59
Coronavírus faz sua primeira vítima fatal em 2021: homem de 81 anos

O PRIMEIRO ÓBITO DO ANO!
Índice da cidade passa a ser de 143 óbitos por 100 mil habitantes, um dos maiores da região. Alceu Buso, que residia no distrito de Ribeiro dos Santos, faleceu na Santa Casa de Olímpia.


Um homem de 81 anos que veio a óbito na quinta-feira, 07, foi o primeiro óbito registrado no inicio do ano e também o primeiro do mês de janeiro. Alceu Buso, de 81 anos, residente no Distrito de Ribeiro dos Santos faleceu na quinta-feira, na Santa Casa de Olímpia.


Ele foi o 79 º óbito por complicações da Covid-19 em Olímpia desde o início da pandemia. No último mês do ano, dezembro, faleceram três moradores de Olímpia, um homem e duas mulheres.

Por outro lado, com 79 casos registrados até aqui, Olímpia passa a ter um número de casos de mortes por Covid-19 por 100 mil habitantes superior à maioria das cidades da região, com 143 óbitos por 100 mil.

Na conta feita pelos especialistas, divide-se o número de mortes (79) pelo número de habitantes (55.130) e depois se multiplica o resultado por 100 mil, o que dá um resultado de 143.

Para se ter uma ideia, Barretos, que está com 159 e 122.833 habitantes o número é de 129,44 mortos por 100 mil habitantes.

O QUE DIZEM OS NÚMEROS
São 48 homens (60%) e 31 mulheres (39%). Dos 79 óbitos registrados até aqui, o mais novo tinha 28 anos e o mais velho 92. Apenas quatro deles tinham até 39 anos (5%). 09 tinham entre 40 e 59 anos (11%). 42 entre 60 e 79 anos (53%). E 23 com mais de 80 anos (29%).

Com morte no último dia do ano,
Olímpia fecha 2020 com 78 óbitos

Com a morte de uma mulher de 63 anos no último dia do ano, Olímpia fechou 2020 com 78 mortos, três no mês de dezembro. Solange de Fátima Rodrigues, de 63 anos, nem chegou a ser encaminhada para nenhum hospital, morreu na UPA, na madrugada do dia 31 de dezembro, às 02h30.O 77.º óbito por complicações da Covid-19 em Olímpia, o segundo de dezembro, foi confirmado na segunda-feira, 28, mas aconteceu no dia 24, foi de Eurides Souza da Silva, de 71 anos, que estava internado na UTI de Bebedouro.

Eurides, por muitos anos, foi funcionário da Ciafundi e seus familiares puderam realizar as homenagens póstumas já que quando veio a óbito já havia passado o período de incubação do vírus que é de 14 dias.

Já a 76.ª morte por covid-19 foi de Maria Augusta Pucilan de Carvalho, aos 92 anos de idade, ocorrido na terça-feira, 22, também na UPA, onde chegou já praticamente em óbito.

PODEM TER MORRIDO MUITO MAIS

Com as três mortes registradas nos últimos dias do ano Olímpia chegou a 78 mortes oficiais por complicações da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, mas pode ter havido muito mais desde o início da pandemia. Subnotificadas, em razão da falta de exames, principalmente no início; em razão de protocolos que acabam expurgando casos e mesmo por causas indiretas, há quem acredite que no município possam ter morrido até 200 pessoas em virtude das situações provocadas pelo pandemia.

Ao se levantar o número de mortos nos meses próximos e no próprio mês do pico no município (agosto) chega-se à conclusão que direta e indiretamente, em 2020, podem ter morrido duas centenas de olimpienses.

Chega-se à conclusão de que muitos casos de mortos não entraram na lista oficial, ao se observar durante o ano que passou o tanto de pessoas cuja morte saía no obituário que é publicado no jornal que edita toda semana e compará-las com o mesmo período do ano anterior. A diferença é assustadora.

SEQUELAS PODEM TER MATADO TAMBÉM

Outro ponto foram as pessoas que morreram por sequelas da doença e, por falecerem após terem recebido alta da Covid não entraram na lista.

Um exemplo crasso disso é a morte do vereador Niquinha que não foi computada como tendo sido de Covid. Como ele foram muitos os outros casos.

O vírus ataca os sistemas respiratório e circulatório e, claro, muita gente pode ter tido um AVC (derrame), por exemplo, que pode ter sido provocado pela doença e nem teve exame realizado para comprovar a sua relação com o vírus.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
23 de Janeiro, 2021
Janeiro já tem o 2.º maior número de infectados de toda a pandemia - 139
23 de Janeiro, 2021
Olímpia registra 03 mortes por covid-19 na terça e mais 01 na 6.ª: 09 óbitos em janeiro. - 134
23 de Janeiro, 2021
A partir desta segunda-feira Olímpia fecha para balanço - 102
23 de Janeiro, 2021
UTI da Santa Casa local já está com 100% dos leitos ocupados - 93
23 de Janeiro, 2021
Técnica em enfermagem da Santa Casa foi a primeira a ser vacinada em Olímpia - 74


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       








Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites