iFolha - Casal que trabalhava em Resort é encontrado morto na tarde domingo

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 16 de Junho de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/06/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 06 de Janeiro, 2019 - 22:55
Casal que trabalhava em Resort é encontrado morto na tarde domingo

DA REDAÇÃO COM
REPORTAGENS DE SILVIO FACETTO

Um casal com idade média de 23 anos foi encontrado morto na tarde de domingo, 06, no terceiro andar de uma das torres do Olímpia Park Resort, por volta das 16 horas de domingo, 06. O homem foi identificado como sendo Edson Fernandes Lopes dos Santos, 24 e a mulher, Rubia Alves de Oliveira, 22. Ambos trabalhavam numa pista de gelo existente no local.

Na foto, Edson e Rubia em foto na pista de patinação em que trabalhavam. Ele era responsável pela manutenção.

A morte do casal, segundo contou o delegado Ricardo Afonso Rodrigues, foi descoberta em razão de um problema surgido na pista de gelo e o fato de um colega de trabalho ter ido até o quarto deles para solicitar ajuda para resolver o problema. Ao chegar ao apartamento, o casal já estava morto.

Os PMs da ROCAM, cabo Fábio e soldado Ferri e do chefe do Setor de Investigações da Polícia Civil, Fábio Baltazar, acompanhado do delegado Ricardo Afonso Rodrigues (foto), a mulher estava deitada e morta após ter inalado o gás e o homem ainda sentado na cama com a mangueira vazando gás no nariz.

Os corpos foram enviados para o IML – Instituto Médico Legal de Barretos.

A testemunha Eliezer, que encontrou o corpo do casal no hotel, informou à polícia, que estava dormindo, quando acordou com um telefonema de outro colega, Leonardo, pedindo para que Edson fizesse a manutenção da pista de patinação, pois este era responsável pelo setor.

Cunha contou, então, que foi até a cama de Edson, onde estava o casal e encontrou a ambos já sem vida, com rigidez cadavérica. O rapaz estava com um botijão de gás de ar condicionado ao lado da cama e a mangueira acoplada no equipamento estava próxima da boca dele, o que fez a testemunha acreditar que ele havia inalado aquele gás e acabou falecendo em razão disso.

A testemunha contou ainda que já havia presenciado Edson utilizado o gás para brincar de mudar o tom de voz. Disse que ele tinha feito um curso técnico de refrigeração e depois disto passou a brincar com o gás colocando-o na boca e inalando, não sabendo informar se ele tinha alguma alucinação com a substância.

Eliezer, que era companheiro de quarto do casal, relatou também que por volta da 08h00 o casal ainda estava andando no quarto e algo havia acontecido, pois a vítima Rúbia estava chorando, porém não soube afirmar o que ocorreu. Naquele momento Edson estava consciente e teria conversado normalmente com Rúbia, tentando acalmá-la. Então, a testemunha sentiu-se tranquilo para continuar dormindo, acordando somente às 14 horas, momento em que já encontrou o casal sem vida.

Eliezer Felipe da Cunha explicou ainda que naquela madrugada o casal havia ingerido bebida alcoólica e ficaram alterados, mas não completamente bêbados.

Após encontrar o casal já sem vida, a testemunha disse que chegou a chamar um funcionário e uma bombeira de plantão no Resort, mas estes constataram que já não havia mais nada a ser feito devido a rigidez cadavérica.

CASAL TINHA UM FILHO

Ainda de acordo com a testemunha e companheiro de quarto do casal, Eliezer Felipe da Cunha, os três trabalhavam na pista de patinação montada no hotel, por isso dividiam o mesmo apartamento. Segundo ele, o casal tinha um filho em comum que não estava na cidade e, segundo consta, estavam tentando reatar o relacionamento, porém Rúbia não desejava mais a união, o que pode ter relação com os fatos.

Foram apreendidos os telefones celulares das vítimas, o botijão de gás e a equipe técnica esteve no local. Aparentemente não havia sinais de violência nos corpos, assim como não foram notados sinais de lesões de defesa em ambas as vítimas, mas os indícios apontam para feminicídio seguido de suicídio.

O Boletim de Ocorrências na Delegacia de Polícia de Olímpia foi registrado como Morte suspeita, com dúvida razoável quanto a tratar-se de suicídio.


Comentários - 1
lia
Publicado em 12 de Janeiro, 2019

Meu Deus, pior de tudo é a criança agora crescer sem a presença dos pais! lamentável:(

 
Ultimas Noticias
16 de Junho, 2019
Confeiteiro flagrado furtando chocolates em supermercado - 18
16 de Junho, 2019
Carro de idosos bate em animal bovino na rodovia perto do trevo de Severínia - 17
16 de Junho, 2019
Padrasto suspeito de estuprar criança autista em Severínia - 15
16 de Junho, 2019
Comerciante cai no golpe do falso primo e perde R$ 2 mil - 17
16 de Junho, 2019
“Amigos” desaparecem com carro emprestado - 17


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       




























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites