iFolha - Atividade mental e movimento são os parceiros da boa memória

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 16 de Dezembro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/12/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 08 de Outubro, 2018 - 12:37
Atividade mental e movimento são os parceiros da boa memória

 Nas últimas décadas, a população de idosos tem aumentado; de acordo com a Organização Mundial de Saúde, a cada 20 anos o número de idosos tende a dobrar. Ainda que possuam condições clínicas satisfatórias, não são raros os casos de déficit de memória entre aqueles com mais de 60 anos. É importante o acompanhamento de um médico para investigar se o esquecimento é natural da idade ou se caracteriza alguma síndrome demencial, como a Doença de Alzheimer.

Os especialistas explicam conforme envelhecemos, existem diferenças relacionadas à velocidade do processamento de informações, à flexibilidade mental e até da memorização. Porém, se o indivíduo repetir mais vezes a mesma informação, ele a recordará do mesmo modo que um jovem.

Algumas pessoas permanecem com a função cognitiva em um patamar elevado, enquanto outros decaem mais rapidamente. Por isso, testes de desempenho cognitivo têm parâmetros que levam em consideração idade e escolaridade – fatores que podem influenciar na manutenção da memória e outras atividades do cérebro.

Uma dica importante é a prática de exercícios físicos, essencial para conservar a saúde física e mental. Tal hábito melhora não só doenças crônicas e o fluxo sanguíneo, mas, também, auxilia na formação de novas ligações entre neurônios e no aparecimento de novos neurônios no hipocampo, responsável pela aquisição e aparecimento de novas memórias.

A alimentação é outro fator importante. À medida que se envelhece, se deve diminuir a ingestão de carne vermelha, preferindo peixes, grãos, frutas, legumes e verduras. O cuidado com a pressão arterial e o diabetes, bem como cessar o hábito de fumar, é obrigatório para quem quer viver bem com o cérebro.

Para manter o cérebro ágil e saudável, atividades diferentes da rotina são boas. Sejam tarefas físicas ou intelectuais.

Uma boa dica são os jogos e testes para melhorar o desempenho com várias tarefas, a memorização, a rapidez de resposta, a atenção e a percepção visual, por exemplo. Atividades cognitivas e de lazer também fazem bem, tais como palavras cruzadas, sudoku, jogos de tabuleiro e cartas, leitura, escrita e atividades sociais. Para isso, os grupos de Terceira Idade ou de amigos são muito bons; quanto mais se exercita o cérebro, melhor será o seu desempenho.

Hábitos saudáveis aliados à manutenção de atividades intelectuais são importantes fatores para manter nosso cérebro trabalhando bem, esta é a recomendação dos especialistas.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
16 de Dezembro, 2018
Comemoração em Dose Dupla - 37
16 de Dezembro, 2018
Mãe flagra as filhas com droga e chama a polícia - 57
16 de Dezembro, 2018
Operação policial prende 4 por tráfico no Santa Ifigênia - 93
16 de Dezembro, 2018
Estelionatário aplica golpe da venda de carro e leva R$ 11 mil de aposentada - 33
16 de Dezembro, 2018
Ladrões agridem padre na casa paroquial para levar R$ 150,00 - 73


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       




























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites