iFolha - Aloe vera ou babosa, tanto faz! O importante é que traz benefícios para a saúde e beleza

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 09 de Dezembro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/12/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 19 de Novembro, 2019 - 14:29
Aloe vera ou babosa, tanto faz! O importante é que traz benefícios para a saúde e beleza

Foto 01: A babosa, ou Aloe vera, tem propriedades altamente hidratantes e nutritivas. E pode ser facilmente cultivada em casa. Além de sua utilidade, também possui grande feito decorativo / GB Imagem

 

Foto 02: A parte utilizável da Aloe vera é a polpa.  Para retirar a polpa, basta descascar a folha e utilizar a camada gelatinosa. É excelente calmante para a pele, tem efeito cicatrizante e rejuve- nescedor / GB Imagem

 

Com tanta novidade no mercado dos cosméticos, é normal se esquecer das alternativas naturais, para tratamento de pele, dos cabelos e até mesmo de ferimentos.

Uma planta chamada babosa (por causa de sua seiva espessa) sempre foi a queridinha dos tratamentos naturais. Era muito comum aplicar a “seiva gosmenta” nos cabelos, principalmente, e depois enxaguar com água abundante. Ficavam brilhantes e sedosos. Atualmente conhecida como Aloe vera, a babosa entra na composição de vários cosméticos, principalmente dos hidratantes. E com o desenvolvimento da indústria dos cosméticos, a babosa e seu uso “in natura” ficaram meio esquecidos.

E tem mais, a Aloe vera tem sido consumida via oral, através de sucos e cápsulas que prometem tratar o corpo de dentro para fora. Alguns nutricionistas brasileiros já aderiram à novidade e tem receitado aos seus pacientes. No entanto, muita calma nessa hora porque nem toda babosa serve para o consumo humano, algumas espécies da planta são tóxicas. Por isso, se você se interessou em ingerir a babosa, é preciso consultar um especialista antes.

Bom mesmo é focar na utilidade do uso tópico da babosa.

A babosa, ou Aloe vera, é originária da África e também é chamada de Lírio do Deserto; é uma planta resistente, adaptou-se bem em solo brasileiro e floresce lindamente quando um pendão se eleva cerca de 60 centímetros do centro da planta com cachos de flores amarelas ou vermelhas na ponta. É semelhante à floração do lírio.

As folhas da babosa têm espinhos nas pontas, chegam a medir 75 centímetros de comprimento e são suculentas. Tais folhas chegam a pesar quase dois quilos cada uma, são recheadas de polpa viscosa e transparente e é aí que residem todas as suas propriedades benéficas, para a pele e cabelos. O bom está naquela espécie de gelatina que encontramos quando se descasca as folhas.

Lembrando que a “gelatina” da babosa in natura só deve ter uso externo e nunca ingerida. As mulheres grávidas ou em período de amamentação também não devem usar a babosa, nem mesmo externamente.  

Aloe vera é cicatrizante, antioxidante e revitalizante. É muito lembrada quando o assunto é queda de cabelos. No entanto, de um modo geral, faz bem ao couro cabeludo e dá aquela revitalizada nos fios. E isso pode ser conseguido com máscara caseira. Corte uma folha da babosa bem rente ao caule. Com uma faca afiada, livre-se das fibras verdes que recobrem a polpa. Com uma colher, raspe a parte gelatinosa e bata no liquidificador com um pouquinho de água. Aplique nos cabelos limpos e úmidos. Cubra os fios com toca plástica e deixe agir durante 20 minutos. A seguir lave em água fria. Penteie normalmente.

A substância também é rapidamente absorvida pela pele e auxilia na nutrição, hidratação e rejuvenescimento porque estimula a produção de colágeno. Vai uma dica de ouro, sabe quando abusou do sol e a pele ficou meio ardida mesmo tendo usado protetor solar? Pois é, a seiva gelatinosa da babosa é um “santo remédio”. O alivio é imediato.

Por ser rica em nutrientes naturais, minerais, vitaminas, aminoácidos e enzimas, ela estimula a produção de novas células. É boa não somente para a beleza da pele, mas também em questões de saúde. Por causa de seu efeito cicatrizante, ela é capaz de promover a recuperação rápida da pele ferida e ajuda a diminuir as cicatrizes.

A “gelatina” do Aloe vera também é excelente complemento no após-barba. Ela devolve a pele o frescor, a maciez e cicatriza os pequenos ferimentos que muitas vezes o barbear causa.

E mais, auxilia a controlar a oleosidade, remove as células mortas, combate o envelhecimento e as manchas da pele. A fórmula é sempre a mesma: fazer um creme misturando a “gelatina” com um pouco de água e aplicar na pele, de manhã e à noite.

Quanto à ingestão, como dito anteriormente não se deve ingerir a planta. No mercado brasileiro já se pode encontrar o Aloe vera em forma de suco ou isotônico. Ela auxilia nos processos digestivos e atua também no sistema imunológico e na desintoxicação do organismo. É o queridinho também quando o assunto é emagrecimento.

O suco de Aloe vera pode ser encontrado em farmácias e em lojas de produtos naturais.

Muito cuidado com a picaretagem. Siga sempre a indicação de um profissional da área de Saúde e consuma apenas produtos que tem idoneidade comprovada.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
09 de Dezembro, 2019
Possível obra mal feita faz surgir mais um afundamento agora na Waldemar - 36
09 de Dezembro, 2019
Talitha Pereira, atriz olimpiense que brilha desde sempre - 37
08 de Dezembro, 2019
Mais uma vez e sempre será! Comemoração em dose de amor dupla! - 101
08 de Dezembro, 2019
French Batata´s comemora seu primeiro ano! - 95
08 de Dezembro, 2019
Carpe Diem, Pizzaria e Cantina Italiana: o lugar certo para suas comemorações! - 108


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       
























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites