iFolha - Cunha um governo aos pedaços

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 12 de Julho de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/07/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA


Olimpia, 10 de Novembro, 2019 - 20:18
Cunha um governo aos pedaços

Do conselho Editorial
Por mais que tenha se esforçado no plano de marketing para demonstrar que seu governo diferia dos demais que passaram pela prefeitura de Olímpia, Cunha passa a história como apenas mais um que repete os mesmos erros.

Em que pese a disposição de marcar terreno pra se diferenciar das práticas condenáveis do governo de Eugênio José ou Luiz Fernando Carneiro, a prática é a mesma com poucas ou quase nenhuma diferenciação.

O fantasma de gabinete se assemelha ao escandaloso caso do funcionário fantasma da era de Carneiro que culminou em desgaste da imagem de caçador de fantasmas e foi alvo de investigação no Ministério Público.

A questão da decisão da justiça que determinava o afastamento dos contratados em cargos comissionados aproxima Cunha de Geninho com todas as letras e gestos.

Geninho à época fez uso da mesma prática que Cunha utilizou agora, nem sequer dispensou os comissionados listados na decisão judicial de forma real, apenas pelo Diário Oficial (exonerou e recontratou) e manteve os mesmos funcionários nos mesmos lugares mudando apenas a designação dos cargos.

Lógico que ambos contaram com a omissão e subserviência dos vereadores locais que endossaram esta abominável aberração de desrespeito à justiça e ao mínimo de respeito ao dinheiro público.

Cunha e os vereadores que endossaram o absurdo foram além do desdém e desrespeito a decisão judicial aprovando o aumento de salário em alguns casos.

Estas situações colocam Cunha e sua base de sustentação no que pode haver de pior e mais cínico na política brasileira, os que se elegem prometendo seriedade e comprometimento com a moralidade pública e no poder mostram a deficiência ética nas mínimas questões que se apresentam.

Os que têm memória sabem muito bem que a promessa de campanha era a diminuição do número de cargos comissionados, muitas vezes cabos eleitorais pagos a peso de ouro sem função alguma no serviço público.

Como são cabos eleitorais de luxo pagos pela população e muitos deles indicados por vereadores, há esta proteção por parte do chefe do executivo e apoio de grande parte dos vereadores que os indicam, assim ambas a partes participam da patifaria e mantêm seus cabos eleitorais que são úteis nas campanhas eleitorais e alguns, inúteis no serviço público.

Desta forma vai culminando Cunha num mandato medíocre contrariando a fala da moralização da coisa pública que parece ter enterrado assim que desceu do palanque

Começa a caminhar para o final a administração Cunha com a face das piores administrações que a cidade teve: apenas um governo aos pedaços.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
10 de Julho, 2020
Olímpia continua na fase Laranja (2) do Plano São Paulo de flexibilização - 238
09 de Julho, 2020
Santa Casa registra a sua sétima morte por Covid-19 na 5.ª feira - 1185
09 de Julho, 2020
Garota de sete anos e adolescente de 16 estão entre os casos confirmados de covid-19 da quinta-feira, 09 - 578
08 de Julho, 2020
Santa Casa registra a segunda morte no mesmo dia causada pela covid-19 - 687
08 de Julho, 2020
Morre o quarto paciente de Olímpia por covid-19 e mais 11 casos são confirmados na 4.ª feira, 08 - 523


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       








Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites