iFolha - Eleição: nomes começam a surgir

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 14 de Dezembro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/12/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 08 de Setembro, 2019 - 19:09
Eleição: nomes começam a surgir

Do Conselho Editorial

Mesmo que no final muitos abandonem a disputa, neste início de começo de discussões sobre quem pode vir a ser candidato em Olímpia nomes já começam a aparecer.

No Facebook, uma matéria de um blog sobre as eleições municipais elencou dez nomes de possíveis prováveis candidatos a titular do cargo de primeiro mandatário.

Nada muito diferente ou que possa ser destacado como novidade já que muitos dos nomes já estiveram participando de outras eleições e os que podem vir a tentar se eleger para o cargo executivo no município está entre os que têm sido discutidos há algum tempo.

Como existe a possibilidade de até outubro acontecer mudanças nas regras eleitorais advindas do desejo dos legisladores ou até mesmo do TSE, a coerência pede calma para uma análise mais aprofun­dada a cerca das chances destes dez possíveis pretendentes conseguirem tornar realidade o desejo de serem candidatos.

Muitos são balões de ensaio, candidaturas que são postas ou para análise de viabilidade ou para emplacarem enquanto vices ou até mesmo para pleitearem secretarias ou cargos em comissão em futuro governo.

Mesmo que condenável esta é uma prática comum, assim como pode se considerar comum a prática do lançamento de candidaturas para serem vendidas para quem tem interesse que o candidato não dispute visando não dividir o eleitorado.

Por estas e outras razões os nomes vão sendo colocados na discussão pública e aqui e acolá os comentaristas políticos, cidadãos comuns, jornalistas, radialistas vão formando frentes em prol deste ou daquele candidato, avaliando quem tem chance ou não tem.

Os nomes que foram lançados, sendo ou não sendo candidatos, saboreiam o crescimento da possibilidade de um dia poder sentar na cadeira de prefeito da cidade ou se frustram pela recusa de apoio daquele com quem contavam estaria nesta batalha cerrando forças ao seu lado.

A pouco mais de um ano das eleições este preaque­ci­mento dos pré-candidatos ainda guarda traços de civilidade e respeito que transbordará para a bar­bárie e irá se ampliando a partir do momento em que o desenho for tomando forma e petrificando as candidaturas que realmente serão levadas às urnas.

Na rede social, como se tornou comum a baixaria entre as pessoas por conta da polarização que tomou conta do país, os que já têm definidas as suas preferências enaltecem as qualidades que presumem tenha a sua escolha e desqualificam os valores daqueles que podem vir a ser candidatos que oferecerão riscos a chance de vitória do seu candidato.

Nada de muito novo acontece neste período que não seja mais do mesmo, lugar comum, celeiro de obviedades.

Porém, à medida que as eleições forem se aproximando, tudo indica, e a largada já deu mostras disto, o clima poderá ser o pior possível.

Quem vivenciou várias eleições em Olímpia tem se mostrado preocupado que esta venha a ser uma das campanhas de mais baixo nível de todos os tempos se levado em consideração algumas manifestações e ocorrências que se transformaram em caso de policia.

Importante notar que a cada dia vão surgindo novos nomes e não se percebe negativas por parte dos envolvidos em relação a não intenção de disputar o cargo de prefeito o que pode sinalizar para a ideia de que estão dispostos a colocar seus nomes na disputa.

Embora, pelas leis eleitorais vigentes, o embaraço que o abandono de alguns partidos pode trazer à pretensão de alguns, se houver mudanças até outubro, pode ser que novas regras tornem realidades seus sonhos.

Caso contrário, muitos deles não passaram da fase do teste, do ensaio, da vontade, o que terá valido bastante a pena por ter suscitado debates em torno de seu nome e ter fornecido matéria-prima para os que gostam de política pudessem atuar em seus devaneios a favor desta ou daquela utopia, deste ou daquele sonho de uma noite de verão.

Afinal, sonho que se sonha só é apenas sonho que se sonha só e sobrará entre tantos os citados apenas aqueles que sonham junto com a maioria, pois estes têm a noção exata do que seja realidade.

 

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
09 de Dezembro, 2019
Não é fácil para ninguém - 327
09 de Dezembro, 2019
E vem chegando o Verão - 390
09 de Dezembro, 2019
Kevin O Chris libera a primeira parte do DVD “Evoluiu” - 341
09 de Dezembro, 2019
O filme Uma Esperança de Natal já está disponível! - 333
09 de Dezembro, 2019
Bolo de Nozes com Passas e Canela - 326


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       
























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites