iFolha - A não aceitação da realidade nos governos autoritários

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 12 de Dezembro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/12/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 25 de Agosto, 2019 - 17:31
A não aceitação da realidade nos governos autoritários

Do conselho Editorial

Desde que o mundo é mundo, desde que o ser humano passou a viver em sociedade e alguns, através da força bruta ou do consenso, passaram a ter ascensão e mando sobre os outros que a ideia de poder está calcada na visão do autoritarismo.

Na maioria dos países e tribos a ideia do poderoso mandando e dos humildes sendo obrigados a obedecer, geralmente respeitam padrões de autoritarismo exercidos de forma bruta ou oculta em manei­ris­mos, geralmente visua­li­za­dos só pela minoria não alienada.

As leis são e sempre foram convenientes e, em razão destas conveniências de ocasião, vão mudando de acordo com os interesses dos que dominam o Estado. O mesmo ocorre com as normas de convivência nas tribos que são modificadas de acordo com o desejo dos caciques.

Tudo é ditado pela conveniência e na sociedade dita civilizada as imposições, maioria das vezes, visam questões de mercado, seja o sistema capitalista ou socialista.

E, no fundo, a ideia é a permanência de um grupo no poder e por trás desta ideia está sempre o desejo de ir para além da manutenção do sistema de mando e de dominação: o crescimento econômico dos que circundam o poder.

Leis são criadas e projetos são levados a efeito objetivando beneficiar interesses de grandes grupos e corporações.

Informações privilegiadas são disponibilizadas a agentes que as utilizam em beneficio próprio ampliando seu capital, investindo em áreas que serão valorizadas ou no mercado de capitais.

A porcentagem de ricos e milionários vai se mantendo quase no mesmo nível há séculos e as mesmas famílias tradicionais continuam no topo do sistema financeiro e do poder diretamente ou através dos que são por eles financiados.

Em contrapartida a horda de miseráveis vem em um crescendo gigantesco pelo mundo afora o que implica em que haja por parte dos que comandam, além do endurecimento, a utilização cada vez mais utilizada da difusão de inverdades e ataques brutais a quem se opõe ao sistema falido.

Esta, infelizmente é a realidade visível em muitos países e que vêm em um crescendo gigantesco no Brasil, onde tudo, após a instalação do atual governo, parece ser falcatrua, negociata e mentira.

Nada prosperou mais que as Fake News nos últimos tempos.

Iniciaram na campanha eleitoral e foram ganhando cada vez mais espaço e o que parece importar hoje é muito mais a versão do que o fato.

Daí o total despreparo de alguém para ser embaixador ser muito menos importante que a amizade que este possa ter com o filho do presidente de outro país.

As queimadas criminosas na Amazônia que estarreceram o mundo, ao invés de ser imputada a ruralistas, que ao longo de séculos atuaram e atuam criminosamente neste sentido por terem interesse que isto ocorra para ampliação de suas terras é imoralmente imputada a ONGS ambientais pelo insano que governa o país.

E por ai vai. O poder se sustenta em mentiras não se sabe até quando e estas mentiras e inverdades foram assimiladas em todos os planos de governo chegando nos mais distantes rincões deste país.

No tocante a Olímpia, uma ponte foi pintada e vendida como reformada quando não fora, não havia surto de dengue e meningite e houve, super­faturam o número de visitantes do Folclore e agora guerreiam de forma irresponsável pelas redes sociais que não houve nem suspeitas de casos de sarampo na cidade, quando órgãos sérios do governo do Estado propagam que houve. 

Desde que o mundo é mundo, desde que o ser humano passou a viver em sociedade e alguns, através da força bruta ou do consenso, passaram a ter ascensão e mando sobre os outros que a ideia de poder está calcada na visão do autoritarismo.

E, pelo autoritarismo reinante, pela irresponsa­bilidade, pela força bruta, pela ignorância, mais uma vez tentaram atacar com mentiras infundadas e irresponsáveis este jornal que noticiou que dados da Secretaria de Estado, obtidos pelo jornal Diário da Região de Rio Preto apontavam a cidade como integrante de outras 20 onde houve casos suspeitos na região.

O correto seria atuar para que não houvesse casos de sarampo no futuro na cidade e não atacar quem informou sobre algo que já é uma preocupação nacional.

No entanto, no desespero para se manter no poder, esta gentalha podre e cretina prefere muito mais atuar pela mentira que aceitar a realidade.

Com certeza, mais uma vez, o atual governo mostra seu despreparo e dá mais um passo rumo ao descrédito que já parece ser patente através da manifestação da população. E, com isso, entra num espectro político preocu­pante, pois desacreditado que está, quando necessitar intervir esclarecendo algo vital para todos, quem irá acreditar?

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
09 de Dezembro, 2019
Não é fácil para ninguém - 234
09 de Dezembro, 2019
E vem chegando o Verão - 308
09 de Dezembro, 2019
Kevin O Chris libera a primeira parte do DVD “Evoluiu” - 233
09 de Dezembro, 2019
O filme Uma Esperança de Natal já está disponível! - 229
09 de Dezembro, 2019
Bolo de Nozes com Passas e Canela - 239


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       
























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites