iFolha - O neoliberalismo que não vingou com o Temer e nem com o grande PioGênio XII

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 25 de Junho de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 25/06/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 06 de Maio, 2018 - 21:58
O neoliberalismo que não vingou com o Temer e nem com o grande PioGênio XII

GENTE, ...

... sem querer ser petulante e nem o dono da verdade, mas apenas comprovando que é possível prever certas pequenas coisas com o auxílio do conhecimento científico e da reflexão crítica, este colunista foi execrado por coxinhas e petralhas quando disse que não acreditava que a retirada da Dilma e a assunção ao poder de seu vice e líder da derrubada dela, El Temeroso, pudesse mudar as coisas no Brasil.


MESMO ...

... sem qualquer conhecimento em economia, esta disciplina que tenta prever o que vai acontecer no mercado através de análises de situações esdrúxulas e nada cartesianas ou matemáticas, mas, ao contrário, totalmente subjetivas, políticas e sem qualquer comprometimento com a realidade, este colunista tascou, neste mesmo espaço, que mesmo com todo aquele oba oba mentiroso em comemoração à volta ao poder dos chamados coxi­nhas, ou representantes dos mais abastados burgueses e conservadores, a coisa não ia vingar.

COISA DE ...

... louco, mas fracionando os conceitos de direita e esquerda no Brasil, que, ao surgir na França, rotulava os conservadores ruralistas e proprietários de terra como de direita e os progressistas burgueses (novos ricos, comerciantes, banqueiros e até artesãos que já se reuniam em cooperativas) como esquerda, chega-se a uma primeira impressão de que no Brasil, a nossa direita acabou abarcando a maioria dos burgueses e a real ala esquerdista, ou dos ditos como progressistas, ficou reduzida a um pequeno grupo que, ao invés de ser classificado pela quantidade de dinheiro, ou mesmo pelo gosto por ele, é tido como portador do maior patrimônio atual: o conhecimento e a capacidade de reflexão crítica, esta última tão em falta em razão da educação pífia que nós é imposta goela abaixo.

MAS, A VERDADE ...

... imaginada por este ser quase pensante, mostra que o “insight” de quase dois anos atrás está se materializando.

E A REFLEXÃO ...

... é até simples, pois fruto de análise histórica. Com o golpe dado por Temer e seus amiguinhos do DEM e do PSDB no PT e a assun­ção deste grupo ao poder, houve uma mutação de um sistema político quase social democrata (onde se promove a distribuição da renda e se institui a igualdade de oportunidades) para um já combalido e quase aposentado neoliberalismo em que as grandes empresas e o grande capital tem total liberdade de atuação, com a intervenção mínima do estado como garantidor do Estado de Bem Estar Social.

ORA, ...

... era só dar uma pensada cá com os nossos botões: como deixar um País pobre, cheio de miseráveis e com uma educação não inclusiva, que cria apenas milhões de robôs programados para o trabalho braçal, sem poder de reflexão, nas mãos daqueles que têm o mercado como o Deus maior, que, por sua vez, tem o lucro como o único objetivo?

E FOI DITO ...

... e feito. Mudança nas leis trabalhistas, legalização de pedaladas fiscais, o País gradativamente (até setores estratégicos e vitais para a soberania nacional) sendo vendidos para o capital estrangeiro e tudo quanto é economista sorridente. O mercado indo de vento em popa. As grandes empresas e o grande capital finalmente tinha chegado ao poder.

DIFICULDADES ...

... mil para os programas sociais que haviam acabado com a miséria no país; restrições ao Fies, planos de saúde com visão apenas mercantilista e por aí afora. E, claro, as promessas de emprego abundante e de distribuição de renda pelo aumento do nível de emprego, mesmo, com toda a imprensa parecendo estar comprada e falando insistentemente que as coisas estavam caminhando bem, no bolso e nas periferias o que se viu foi aumentar de forma assustadora o nível de miseráveis.

EM OLÍMPIA ...

... por exemplo, cadastradas pela assistência social, quase seis mil famílias vivendo abaixo da linha da pobreza.

E O QUE É ...

... pior, o desenvolvimento da tecnologia de maneira acelerada, também de forma rápida demais foi ceifando postos de trabalho em todas as áreas, principalmente no campo e na indústria.

E OS ECONOMISTAS, ...

... cientistas políticos, filósofos e outros, os defensores de que pobre nasceu para ser escravo e têm que morrer logo, pois deles é o reino dos céus, replicando insistentemente pelas emissoras de TV, pelo Face e pelos Whats da vida que tudo estava caminhando para o paraíso.

COMO SE ...

... fosse possível provar para 80% da população que vive as agruras do dia a dia que é possível viver num sistema neoliberalista sem ter como vender o próprio trabalho.

TEVE ATÉ ...

... quem defendesse abertamente que o aumento do emprego se daria através do aumento dos carrinhos de venda de amendoim e pipoca e do trabalho informal e temporário, os chamados bicos.

DURANTE DOIS ...

... anos conseguiram provar que a máxima de Goebels é factível. Ou seja, que uma mentira repetida várias vezes pode ser tida como verdade.

MAS ALÉM ...

... da teoria da ação e reação, também tem aquela que diz que você consegue enganar alguns o tempo todo, mas não consegue enganar a todos todo o tempo.

NAS ÚLTIMAS ...

... semanas, após tanto tempo de sofrimento, parece que as pessoas estão sentindo que foram enganadas mais uma vez. Que o bolso, dois anos depois, continua vazio. Que nada melhorou e até a corrupção continuou ou até aumentou.

OS ENTREVISTADOS ...

... da tal Globonews, que antes pregavam o paraíso, embora ainda não tenham jogado a toalha e reconhecido que o anterior era melhor, já começam a comparar antes de 2014 com agora e começam a ver que a vaca está indo para o brejo. Ainda bem que não fizeram a reforma da previdência, também um poço de corrupção e desvio de verbas, sem corrigir este seu principal câncer.

PARECE ESTAR ...

... se configurando como uma unanimidade que os últimos anos temerosos não passaram de mais um conto da carochinha ou um golpe do bilhete premiado.

NÃO DÁ ...

... para enganar toda uma população por todo o tempo. Alguns sim. E tem até gente que já sofre no bolso, mas não quer admitir que caiu no conto do vigário.

E AINDA ...

... faltam vários meses. A situação tende a se agravar. E ninguém sabe o que virá. Pode ficar pior ainda.

MUDARAM-SE ...

... as cores e as gentes, mas as estruturas e as entranhas ficaram muito pior. Mais escuras, mais tenebrosas, mais invasivas, mais destruidoras.

José Salamargo – sem terminar e já terminando, como dia 3 foi o dia mundial da liberdade de imprensa, enviando um abraço forte para todos os da pena vendida que militam na criação de “fake news” e do mundo virtual de “paraisópolis” para o grande PioGênio XII.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
25 de Junho, 2018
Dois membros de quadrilha são presos com grande quantidade de munições - 309
25 de Junho, 2018
Polícia recupera moto furtada e suspeitos fogem pulando o muro - 135
25 de Junho, 2018
Casal suspeito de praticar roubos em Olímpia é preso com drogas e arma - 293
25 de Junho, 2018
Aposentado perde R$ 1.700,00 em mais um golpe do “falso mecânico” - 100
25 de Junho, 2018
Olímpia FC contrata Vilson Tadei para dirigir a equipe na Copinha - 93


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites