iFolha - Folha encontra várias lombadas fora dos padrões do Contran em Olímpia

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 26 de Maio de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/05/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 17 de Dezembro, 2017 - 12:19
Folha encontra várias lombadas fora dos padrões do Contran em Olímpia

Uma pesquisa realizada nesta sexta-feira, dia 15, pela reportagem desta Folha da Região, localizou várias lombadas ou obstáculos transversais também conhecidos por tartarugas ou quebra-molas, espalhadas por diversas vias públicas da cidade. Trata-se de equipamentos de controle de trânsito, mas que não atendem as disposições da norma do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), principalmente em relação à altura das mesmas, o que prejudica sensivelmente um carro de passeio que transite pelo local.

De sete inspecionadas superficialmente por esta Folha, cinco foram consideradas como não respeitando as normas da resolução 600 do Contran. Portanto, por amostragem a conclusão que se chega é a de que várias das dezenas de tartarugas da cidade estão irregulares.

Além de verificar as lombadas mais novas, ou seja, construídas nesse ano, funcionários da Prodem (Progresso e Desenvolvimento Municipal), vão inspecionar todos os redutores de velocidade da cidade para verificar a regularidade de acordo com a norma do Contran. A informação foi confirmada pela direção da Prodem na manhã de quinta-feira.

A primeira lombada irregular encontrada foi na Rua Floriano Peixoto, altura do barracão da Fenossa e no fundo da Escola Maria Ubaldina de Barros Furquim. Lá, a altura da lombada está acima do que prevê a norma do Contran e falta placa de sinalização dos 50 metros de distância prevista na norma do Contran.

Um caso desses está em frente ao número 128 da Rua Júlio Borges de Queiroz, no Jardim Glória, que tem 2,80 metros de comprimento por 11 centímetros de altura.

A resolução prevê dois tipos, um com 3,7 metros e no máximo 10 cm de altura e outra com 1,5 me­tros e no máximo 8 cm de altura em forma circular, no ponto mais alto.

No local não tem sinalização vertical e a sinalização de solo (faixa zebrada na lombada) está muito precária, bem apagada.

Em frente ao número 163 da Rua Conselheiro Antônio Prado, também no Jardim Glória, há uma lombada que mede 3,70 metros de largura por 9 centímetros de altura. Há placas indicando que o e­quipamento está a 50 me­tros e outra, indicando a lombada no mesmo local, porém, com árvore tapando a visão; há faixa zebrada na lombada, mas bem apagada. No entanto, quanto às dimensões, está dentro da norma do Con­tran.

Uma lombada na Rua Síria, na altura do número 491, local de entrada e saída da cidade, tem 3,70 me­tros por 9 centímetros de altura. Há placa que informa que existe lombada a 200 metros, 50 metros e no local da mesma. Muito bem sinalizada e dentro das especificações do Contran.

Outra lombada na Avenida do Cinquentenário do Folclore, no Jardim Har­monia, tem 3,70 me­tros de largura por 10 centímetros de altura. Há placa de sinalização que tem uma lombada à 50 metros e placa sinalizando lombada naquele local. Sinalizada e dentro das especifi­ca­ções do Contran.

A reportagem viu também uma lombada na A­venida. Abraão Nej Aidar, número 357, no Jardim Menina Moça II, que tem 1,64 metros por 12 cm de altura. Porém, há pontos que ela varia entre 8 e 9 cm de altura, principalmente no meio da rua. Uma lombada muito irregular quanto a sua altura, com sinalização de solo precária, bem apagada.

Há marcas de que veículos raspam no topo, só existe placa indicando lombada a 50 metros, para quem vem do centro para o bairro. Já para quem vai do bairro sentido centro, não há essa placa. Como é uma via de mão dupla, existem duas placas nas guias indicando lombada naquele local.

Uma lombada na Avenida João de Barro, 202, tem 93 cm por 8 cm de altura. Sem sinalização vertical alguma, no solo a sinalização é muito apagada, a lombada está muito mal conservada, inclusive com ferragens aparente, já que ela foi feita com concreto. Provavelmente é um obstáculo muito antigo, construído na época em que foi feito o asfalto das Cohabs 1 e 2.

Existe pelo menos mais uma outra que fica a pelo menos 300 metros desta, que também está mal conservada e fora das normas do Contran.

Outra lombada que chama a atenção é na Alameda José Rodrigues da Silva, 393, no Jardim São José, na zona sul, que tem

1,50 metros de comprimento por 5 cm de altura – No local não existe nenhum aviso com placas que existe lombada próxima, nem mesmo na guia que fica no mesmo rumo que ela. A sinalização de solo está irregular, porque não está zebrada, pintaram de fora a fora de amarelo. Também uma lombada fora das especificações do Contran.



Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
26 de Maio, 2018
Santa Casa pode parar cirurgias eletivas se não receber oxigênio - 0
26 de Maio, 2018
Prefeitura adota racionamento do consumo de combustíveis - 67
26 de Maio, 2018
Leite e batata inglesa começaram a faltar na sexta-feira - 104
26 de Maio, 2018
Donos de postos de Olímpia apoiam a greve dos caminhoneiros - 116
26 de Maio, 2018
Combustíveis começaram a acabar na manhã de 6.ª feira - 96


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites