iFolha - O livro Correr e Ser Feliz chegou nas livrarias

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 24 de Maio de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 23/05/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 18 de Setembro, 2017 - 18:26
O livro Correr e Ser Feliz chegou nas livrarias

Correr e Ser Feliz
Todos sabemos o quanto uma longa caminhada ou uma corrida rápida podem trazer alegria para nossas mentes, além de nos proporcionar inspiração. Alguns chamam isso de ‘euforia de corredor’, outros descrevem como endorfina. Mas imagine se pudéssemos canalizar essa energia e usá-la para fazer mudanças positivas em nossas vidas? William Pullen é um psicoterapeuta que ajuda as pessoas a lidarem com ansiedade, falta de motivação e vícios usando um método revolucionário, a Terapia de Corrida Dinâmica. Ele acredita que precisamos de uma nova e radical abordagem do mindfulness: começando em nosso próprio corpo. Se está procurando estratégias para lidar com ansiedade, mudanças ou tomada de decisões, ou simplesmente quer focar sua mente, “Correr e Ser Feliz” oferece uma série de rotinas mentais simples que desencadeiam os poderes meditativo e restaurativo do exercício. Com 208 páginas, o livro é um lançamento da Editora Fontanar.



O Beijo Traiçoeiro
Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego. Com 440 páginas, o livro é da Editora Seguinte.



 

O Som e a Fúria
“O Som e a Fúria”, de 1929, é considerada a obra mais importante do escritor norte-americano ganhador do prêmio Nobel de Literatura em 1949. O romance surgiu em um período de isolamento, depois que o autor teve seu terceiro romance recusado por diversas editoras. Abalado, William Faulkner investiu num estilo ousado, tecido por quatro vozes narrativas distintas e saltos inesperados no tempo. É dessa forma, permeada por tons bíblicos e ecos de tragédias gregas, que o escritor retrata a violenta decadência dos Compson, família aristocrática do sul dos Estados Unidos, que parece viver num desnorteante presente em estado bruto. Com tradução de Paulo Henriques Britto e uma análise crítica de Jean-Paul Sartre publicada em 1939, o clássico de Faulkner ganha nova e definitiva edição. Com 376 páginas, o livro é da Editora Companhia das Letras.



Esperando Godot
“Esperando Godot” marca o início da publicação da obra de Samuel Beckett pela Companhia das Letras. Expoente do Teatro do Absurdo, escrita em 1949 e levada aos palcos pela primeira vez em 1953, “Esperando Godot” é uma tragicomédia em dois atos que segue desafiando público e crítica. Na trama, duas figuras clownescas, Vladimir e Estragon, esperam por um sujeito que talvez se chame Godot. Sua chegada, que parece iminente, é constantemente adiada. Em um cenário esquálido — uma estrada onde se vê uma árvore e uma pedra —, Beckett revoluciona a narrativa e o teatro do Século XX. A edição conta com tradução e posfácio do professor e crítico Fábio de Souza Andrade, ilustração de capa do pintor alemão, e profundo admirador de Beckett, Georg Baselitz e textos críticos inéditos em português dos especialistas Ronan McDonald e Steven Connor. O livro tem 192 páginas


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
23 de Maio, 2018
Ajudante para o carro e leva facada no pescoço - 269
21 de Maio, 2018
Orquestra do Sesi regida pelo maestro João Carlos Martins lota igreja da Matriz às 11 horas do domingo - 157
21 de Maio, 2018
Luciano Zangirolami venceu a 16.ª etapa da Fórmula Inter domingo em Interlagos - 39
21 de Maio, 2018
No palco - 91
21 de Maio, 2018
A bolsa nossa de cada dia - 55


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites