iFolha - Ou Olímpia se integra ao turismo ou vira cidade fantasma

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 25 de Fevereiro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 23/02/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 10 de Setembro, 2017 - 21:36
Ou Olímpia se integra ao turismo ou vira cidade fantasma


GENTE, ...


... ar seco, sem umidade e espalhando doenças, principalmente entre crianças e idosos; furacões nos Estados Unidos; população enfrentando regressão de consumo, ou seja, classes sociais que tinham se acostumado até com o viajar de avião, agora não estão conseguindo nem passear de ônibus; é a triste realidade de um mundo em ebulição. Co­mo bilhões de seres humanos, como vermes, sugando um planeta que está apenas reagindo a estas agressões.


SAINDO MACRO ...

... e entrando rapidamente no micro. Mais especificamente na Olímpia de todos nós, com certeza, esta terra de Maria Olím­pia, está entrando na fase mais decisiva de sua história, uma vez que precisa se firmar no setor do turismo, aumentando sua capacidade de receber turistas através de seus atrativos aquáticos, sob pena de o público ficar inferior ao tanto de leitos que estão sendo construídos para abrigar visitantes.

ENTRAMOS ...

... numa fase decisiva e preocupante, já que a Olím­pia romântica de até agora, terá que se profissi­onalizar para se firmar num cenário competitivo que desponta em todos os rincões do país: o turismo termal.

E NÃO É ...

... apenas neste setor que se fixa as preocupações, mas, também, na questão da infraestrutura da cidade que também precisa evoluir para dar conta de atender uma clientela que precisa ser pelo menos o dobro da atual, para que o turismo se firme como um polo local e regional.

OLÍMPIA ...

... precisa se transformar para herdar a marca construída pelo empresário Benito Benatti nas últimas décadas, que fez o
Thermas, através de seu ímpeto obreiro, se transformar no quarto parque aquático mais visitado do mundo e o que tem mais atrativos para seus usuários e visitantes em toda a América latina.

O THERMAS, ...

... de maneira romântica, conseguiu se firmar no cenário mundial, independente da própria cidade onde está instalado, pela inércia de seus governantes que não souberam aproveitar e acompanhar as realizações do empresário visionário.

O THERMAS, ...

... hoje é conhecido mundialmente, mas a maioria esmagadora daqueles que sabem da sua existência, desconhecem a cidade onde está sediado. Muitos acreditam que o mero local onde está implantado, que pouco significa ou serve para atrair visitantes, se chame Laranjais e desconhecem o nome da menina-moça que já foi sede do folclore nacional.

O THERMAS ...

... escolhe sua nova direção no início do próximo ano. E, esta, sem dúvidas, será a eleição mais importante de sua história, pois poderá marcar justamente o fim de um ciclo iniciado pelo seu criador e fundador, pois ninguém pode prever o futuro e nem qual será o resultado desta escolha que deverá ser feita por seus aproximadamente 4 mil sócios que tem direito a votar.

SOBRE OS ...

... ombros destes poucos milhares de olimpi­enses estará a responsabilidade de definir qual será o futuro de quase cem mil outros moradores desta microrregião que, de uma forma ou de outra, são atingidos pela veia turística criada e fomentada pelo visionário Benito Benatti.

HOJE, OLÍMPIA ...

... não é nada mais do que uma cidade provinciana no interior do Estado de São Paulo, cujos moradores e dirigentes não conseguiram aproveitar o ímpeto construtivista de um de seus adoradores e corre o risco sério de, ao continuar acéfala e esperando que caia do céu o profissionalismo e a transformação que terá que passar de modo global, tanto o Thermas como a cidade, poderá estar fadada às consequências nefastas que poderão vir através do “boom” imobiliário próprio de um município que construiu muito mais imóveis e empreendimentos do que atrações para atrair visitantes e, o que é pior, não se preparou nem evoluiu em sua própria infra­estrutura também para abrigar estes mesmos visitantes.

SE, AO RECEBER ...

... mais de 20 mil turistas, como na última sexta-feira, o caos é instalado por problemas pontuais, demonstrando que não possui equipamentos, como água, esgoto,  inter­net, energia, telefonia, alimentação e saúde suficientes para atender a todos com dignidade, como será quando este número duplicar, o que terá que ocorrer no máximo nos próximos dois anos, quando, segundo as expectativas menos otimistas teremos que estar recebendo 35 mil turistas por dia?

A ESPERANÇA ...

... está nas mãos do atual prefeito, engenheiro e empresário experiente, em articular tudo isso em conjunto, tendo em mente que o turismo e a administração pública não podem mais caminhar separadamente.

É PRECISO ...

... uma articulação tal que se garanta o crescimento das atrações de forma profissional; que se faça Olímpia finalmente herdar a marca Thermas, nem que para isso se extirpe os laranjais, que não existem mais, da nomenclatura e se acrescente o nome de Olímpia ao nome da associação, passando se chamar Thermas de Olímpia, ou Thermas Olímpia; também, e principalmente, será necessário que se trabalhe a infraestrutura local de forma acelerada para corrigir todas as falhas existentes atualmente, elevando Olímpia realmente à condição material de Estância Turística, com todos equipamentos necessários e não por mera imposição política de seus governantes.

AO SE MUDAR ...

... o paradigma e ao se criar uma nova bandeira, um amplo projeto, unindo e fazendo estes três pontos distintos desenvolverem-se em conjunto, ainda poderemos evitar o destino de Olímpia Fantasma e garantir a Olímpia turística, gerando oportunidades para todos, de investidores, empresários e comerciantes aos moradores em geral.

O PIOR ...

... é que tudo isso precisa acontecer já, para que até no máximo 2020 já estejamos navegando em águas tranquilas, vivendo verdadeiramente na Estância Turística de Olímpia e, tendo sempre como sua força motriz um Thermas que não seja mais dos Laranjais, mas sim de uma Olímpia que tanto seu idealizador e criador (do Thermas) amou e esperou que esta chegasse a ser, em conjunto com sua obra.

José Salamargo... esperando e lutando para que o futuro venha e que consigamos não perder o trem da história.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
23 de Fevereiro, 2018
Caminhão desgovernado atinge 3 veículos na Constitucionalista - 391
22 de Fevereiro, 2018
Prefeitura interdita Tiffany por falta de regularização na prefeitura. Hotel de 70 apartamentos estava registrado como um escritório - 352
22 de Fevereiro, 2018
Duas crianças e um adolescente são pegos furtando depósito do Bachega - 293
19 de Fevereiro, 2018
Homenagem - 93
19 de Fevereiro, 2018
Envelhecer é inevitável, mas você pode ter muito prazer nesse processo natural - 45


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites