iFolha - Tudo vale a pena, se a alma não é pequena (FP)

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 15 de Outubro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/10/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 03 de Setembro, 2017 - 23:00
Tudo vale a pena, se a alma não é pequena (FP)

Rapidinhas

* Só uma perguntinha: A praça Rui Barbosa parece-me já ter passado por um processo de revitalização (ou não foi nada disso?) na gestão passada?


* Pois é... vai passar por nova revitalização. Agora sob a batuta do sr. Ruy Ohtake (importante arquiteto brasileiro).

* Eu vi o projeto (maquete). Lembra as obras da sra. Tomie Ohtake, mãe de Ruy. Segundo esta Folha, Ruy resolveu colaborar com o projeto a pedido do sr. Fernando Cunha (Rui e Fernando são amigos).


* A parte circular (em marrom no projeto) se parece com aquela parte circular do hall da Casa de Cultura, onde são expostos os quadros.

* E o espelho d’água. Bele­zura! Mas vai dar um trabalho para mantê-lo limpo, bem cuidado. Folhas devem ser retiradas todos os dias, a água deverá ser tratada para que não vire criadouro do tal mosquito da dengue. Lembram como ficava o espelho d’água ao redor do pedestal do busco de Rui Barbosa? Pois é! Não estou sendo pessimista. Apenas realista. E há outras prioridades a serem “atacadas” na cidade: saúde, segurança pública, educação, emprego, etc., etc.

* A parte em verde, na ma­quete (parece um pássaro es­tilizado, um peixe, talvez, ou nada disso, ou tudo isso), é que me lembra muito os “recortes” que Tomie fazia em suas esculturas.

* Vai ser uma obra belíssima não resta a menor dúvida, moderna (coisa de primeiro mundo!), mas eu, ainda, prefiro ver restaurados (res-tau-ra-dos) por profissionais competentes o prédio da velha estação (um prédio belíssimo) e o anexo ao prédio – uma construção enorme. Que belo centro cultural dariam aqueles espaços. Sem esquecer o prédio da antiga Beneficência. Que já tem belas pinturas em algumas paredes (que também precisam ser restauradas).

Outras Notas

* Seu Michel Temer foi à China “conceder” e privativar alguns de nossos patrimônios. Está continuando as concessões e privatizações sob FHC. Uma lástima!!! Até a Casa da Moeda entra nessa parada.

* Como presidente da Câmara ficou o deputado André Fufuka. Um jovem deputado (tem 28 anos) em seu primeiro mandato. Aguardemos cenas dos próximos capítulos. Nada contra a juventude de Sua Excelência. Pode faltar-lhe experiência para lidar com o caos instalado naquele Casa de Leis. O rapaz, segundo analistas, é fã nº. do sr. Eduardo Cunha. Começou mal.

* Enchente como nunca se viu (mais de trinta mil desa­brigados) no Texas (Houston). O clima anda pra lá de nervoso. E com toda a razão. E os incêndios chamados “espontâneos” continuam em vários países (por conta do calor insuportável). O que nunca se ouviu falar, agora, fala-se com naturalidade: em Portugal raios secos (sic) têm causado os incendi­dos, que têm matado tantas pessoas.

* O centésimo policial militar foi assassinado, exterminado, na verdade, na Cidade Maravilhosa. E o que (ou quem?) pode combater o crime organizado no Rio de Janeiro? É lamentável.

* Seu Romero Jucá me sai com cada uma! Agora, andou dizendo que o procurador-geral da República, o sr. Rodrigo Janot, “tem fixação nele”, Jucá. E que o seu bigode (do ilustre Juca) é um fetiche para Janot (será que ele tem fetiche pelo meu bigode?). Em tempo: Jucá raspou seu bem cuidado bigodão. Sem Comentários. O nível é pra lá de baixo Em tempo2: Jucá fez questão de dizer que é casado.

* Até que enfim! O PSG passou a ser mais “midiatizado” do que o insuperável Barcelona. Neymar, por enquanto, é “rei” de França. Que o brasileiro brilhe cada vez mais. Futebol ele tem.

* O sr. Lúcio Funaro (“operador” de Eduardo Cunha) está chegando com delação premiada. Dizem que das pesadas. O homem sabe de cada coisa!

Certas notas

* Uma parte da mídia anda deslumbrada com o sr. João Doria. Uma vez provincianos, sempre provincianos? 

A mim, esse senhor, como político, não significa absolutamente nada. Na verdade, ele já se cansou de falar que não é político. E de político, na verdadeira acepção da palavra, ele não tem nem sinal.

* Político tarimbado, com experiência internacional, não crê que Temer tenha sucesso (comercial) em suas andanças pela China.

* E o tal do rombo do governo? Não se chega a um consenso a respeito do tema. Parece que a meta deficitária deve chegar a R$ 159 bilhões. Se o Congresso aprovar.

* Seu Eunício de Oliveira, num daqueles bate-bocas comuns no Planalto, em meio à gritaria geral, finíssimo, chegou a dizer a um deputado: “Eu não sou sua nega”. É uma baixaria total. O sr. Jucá, porém, extrapolouuma vez mais. Já não basta “o caso do bigode”?

* Aliás, esse é mesmo o nível natural (normal) de educação de alguns políticos, quando abrem a boca. São educadinhos, bonzinhos. De boca bem fechada! Quando abrem a dita cuja, numa acalorada discussão (discussão mesmo e não debate), botam pra fora toda a educação, cortesia e respeito que têm pelo outro e por si mesmos.

* Um senhor encontrou, na rua, uma fatura a ser paga e, dentro da fatura (dobrada), duzentos e trinta reais. Ia ao banco pagar a sua fatura também. Liquidou a conta da mulher (ainda colocou alguns centavos do troco de sua conta para completar a dívida da senhora). Que gesto!

* Foi à casa da mulher, que estava desesperada por ter perdido o dinheiro, e entregou a fatura quitada. Salvo engano, o causo (sic) ocorreu em Lore­na. Que exemplo para os politiqueiros de plantão, os quais alimentam cada dia mais a velha política do toma-lá-dá-cá!

* Perguntinha do sr. Rober­to D’Ávila ao sr. Temer: Por que o sr. não reiventa a sua forma de fazer política e até a si mesmo? Pano rapidinho!!!

* João Doria em Paris. Deve estar se sentido o próprio Luís XV...

Crônica de uma Mostra Fotográfica

1.Obrigado a todos os que compareceram na abertura da mostra (21/08).

2.Da mídia olimpiense, apenas a Rádio Menina-FM, representada pelo repórter João Prates. Obrigado por prestigiar o evento, Menina. Obrigado, João.

3.As fotos (belíssimas) encantaram os amigos, que foram me prestigiar. Fiquei Feliz, feliz fiquei...

4.Disseram “presente”: Ma­rina e Miguel Malufi, Sérgio Abe, Eliana Bertoncelo, Hélia Ricciardi (com a filha e o genro, lá da Cidade Maravilhosa), Waldir e Dalva de Souza, Mari­nês Salmazo, Alice de Souza, José Ricardo, Maria e Luís Paulo Donda, Tânia Teixeira Leite, Hélio Pereira, Sônia Mendes Alves, Fabrício, Maria Fernanda e Arthur Raimundo, Gustavo Rafael Jorge (um gentleman), Fernando Manzoni, Akio Abe, Elisa Cantero, Anna Valci (meu respeitoso abraço e obrigado,  pela presença), Adelaide Peres e alunas do Maria Ubaldina (representando a escola), Hélio e Luzia Emílio e o neto (a elegância e simpatia em pessoa) João Victor. Joaquim, Carla e Isadora (e Lucca) Emílio. Se me esqueci de alguém, desculpem-me.

5.Obrigado ao Joaquim Emílio (cabeleireiro e fotógrafo): incansável.

6.Quem não foi, ainda que convidado (com convite via correio, aliás um belo convite), perdeu uma ótima oportunidade de mandar imagens da beleza das fotos, via luz dos olhos, para o cérebro e acelerar a atividade de certas substâncias). E se sentir feliz com o trabalho das substâncias ativadas pela beleza do que se vê.

Trezentos e trinta e dois alunos e 15 professores visitaram, do dia 22 ao dia 24 de agosto, a mostra fotográfica “As Flores do Jardim de Minha Casa”, idealizada pelo professor Ivo de Souza, com belís­simas fotografias (todas do jardim do professor) de Joaquim Emílio.

                Foram expostas 40 fotos (101 com 1m por 70 cm, e 30, com 60 cm por 45 cm) coloridas e em preto e branco.

                O professor agradece à direção da escola (professora Maria Adélia), aos professores da EMEB “Santo Seno” e aos alunos (crianças lindas), que prestigiaram a mostra e que me honraram com sua presença.

                Obrigado professoras Laudelina Ferreira, Alessandra Domingos de Carvalho Gratão, Elica Gislaine Paniza dos Santos, Mônica Fabiana Perpétua Crepaldi André, Luzia Valeri­ano, Raquel de Matos, Regina Antunes Ferreira Poltronieri (professora Coordenadora), Solimar Fátima de Oliveira Stefanelli, Débora Cristina Bassi, Cláudia Cristina Ferranti de Castro, Verusca dos Santos Rosato, Kélcia Marta Bottós, Adriana Lopes Louzada, Julia­na Aparecida Prison Causo, e ao professor Tiago Louzada.

Obrigado a todos.

Na Ponta da Língua

Ortografia e Semântica (sentido)

Escrevam: 1.Acerca de (a respeito de).

O professor falou acerca de história da arte.

2.Cerca de (aproximadamente, durante).

O orador falou cerca de duas horas.

3. A cerca de (ideia de distância).

Ficamos a cerca de  dois metros do palco.

4. Há cerca de (existe aproximadamente, aproximadamente no passado).

Há cerca de 300 alunos na platéia.

Falou há cerca de uma hora e saiu rapidamente.

Fonte: Evanildo Bechara, Gramática Escolar da Língua Portuguesa, p. 644

5. Afora (“fora”, à exceção de; exceto).

Afora João e Paulo, todos os alunos viajarão.

6.A fora (“para fora”)

Vamos por aí. Vamos pela vida afora. Vamos pela vida fora (outra forma com  mesmo sentido).

Obs: A fonte é a mesma.

Cumpadres

Bom-dia a todos os que prestigiaram a mostra de fotografia. Vocês são, simplesmente, o máximo.

Cortina

Só, apenas, somente uma constatação: Promover a arte em Olímpia é uma verdadeira epopeia... Exige uma força hercúlea, uma paciência de Jó e outras “cositas” mais... Ainda, assim, vale a pena. Em frente. Sempre.

P.S.: Sou um entusiasta da arte em geral. Continuarei neste caminho (onde sempre houve, há e haverá pedras, meu poeta). E cada vez mais lanço a tese gullariana de que “o homem inventou a arte para suportar o tédio da vida”. Bom-dia alunos e professores do Santo Seno. Vocês deram um belo exemplo, sobretudo de cidadania. Amo todos vocês. Amo minha escola querida. A Arte, senhores professores é uma das formas mais eficazes, ainda, de educar as nossas crianças. Sensibiliza, emociona, apresenta visões de mundo as mais diversas: educa para a vida. E a filosofia e a pedagogia da escola seguem esse raciocínio. Parabéns.

Finalmentes

*Palavrinhas da moda: empoderamento, impactar, reforma (reformar é preciso!?), as mesóclises saíram de pauta (ainda bem), logística (parece chique usar tal palavra), superação, gênero, transgênero... Mas chique mesmo é sofrência. Partido (político) está em baixa. Estão usando sigla... É demais!

Em tempo: “A vida é bonita, é bonita e é bonita” – apesar dos políticos corruptos (salvam-se algumas raríssimas exceções). Bom-dia!

Ivo de Souza é professor universitário, poeta, co­lu­nis­ta, pintor e membro da Real Academia de Letras de Porto Alegre.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
14 de Outubro, 2018
Chuva forte traz de volta enchente no Olhos D’Água e inundação no sistema São Benedito - 215
14 de Outubro, 2018
Ladrões encapuzados levam celular e R$ 200 de frentista no “Rei do Suco” - 113
14 de Outubro, 2018
Ladrões furtam animais de grande porte pela 3ª vez do Canil Municipal - 82
14 de Outubro, 2018
Eleitor disse que votaram em seu lugar no Capitão Narciso - 132
14 de Outubro, 2018
Discussão com professor no Facebook vira caso de polícia - 275


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites