iFolha - A picada da mosca azul

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 20 de Janeiro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/01/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 09 de Julho, 2017 - 22:18
A picada da mosca azul

Reflexão

O que dizer mais dos políticos brasileiros (salvo raríssimas exceções) e da política que praticam? As pessoas andam, no mínimo, indignadas. Sobram motivos (corrup­ção, acordos politicamente incorretos, nomeações conforme a ocasião, obras superfaturadas...) para indignação, desesperança e vergonha (para quem a tem, é claro). O que mais falta diante de tanta roubalheira do dinheiro público, do sacrifício e do suor dos trabalhadores brasileiros (gente boa, humilde e, sobretudo, honesta)? Não podemos nos deixar abater por tanta lama. Em 2018, temos eleições (é a nossa única arma pacífica). Corruptos que nos aguardem nas urnas...


Rapidinhas

* O tucanato anda em cima do muro (pra variar!), não sabe se sai ou não do governo Temer. Lamentável!

* Oposicionistas creem que o sr. Michel Temer pode, sim, ser afastado. Há um grande (enorme!) desejo do sr. Rodigo Maia de que Temer saia de cena. Assim, o presidente da Câmara passaria a ser o novo (velho) presidente da República. Nem que fosse por um tempinho.

* O deputado petista Paulo Teixeira matou a charadinha: “Maia foi picado pela mosca azul”. E quando a tal mosca pica (“que não é a que caiu na sopa”), ninguém segura. Seu Maia nega que esteja interessado no cargo do sr. Temer...

* O Rio de Janeiro vive um momento de terrível crise: fiscal, política, de ética, econômia. Além da violência, que varre alguns pontos da cidade. Sem ser nada saudosista: que saudades do Rio da Bossa Nova, de Tom, de Vinicius, de Nara, Menescal e Bôscoli, dos grandiosos desfiles das escolas de samba e dos sambas de enredo antológi­cos. Dos movimentos culturais, das modas lançadas nos bares e nas praias cariocas, de Eliseth Cardoso (da rua Nascimento e Silva 107...).

* Lamentável, chocante, terrível! Parlamentares de opsição na Venezuela (ao menos cinco foram agredidos) foram atacados por partidários do sr. Maduro,que invadiram a sede do Legislativo, em Caracas. O depultado Leonardo Regnault apareceu ensanguentado em foto da capa da Folha (6/7/201/).

Outras Notas

* Tasso Jereissati, presidente interino do PSDB, está muito mais pró-Maia do que pró-Temer. Aguardem!

* Pérola! Esta é do advogado do sr. Michel Temer, Antonio Cáudio Mariz de Oliveira.

* Segundo o defensor de Temer, o presidente não está na UTI, conforme muitos afirmam. E lascou esta: “Diria que está na lanchonete do hospital, comemorando.”

* Convenhamos, seu Mariz de Oliveira, que lugar mais inadequado (a lanchonete) para se comemorar o que quer que seja.

* Mesmo contrariando os termos do acordo de colaboração premiada (não seria mais delação?) de Joesley Batista, o TCU (Tribunal de Contas da União) decidiu: está abrindo caminho para que Joesley seja obrigado a repor aos cofres do BNDES recursos bilionários que o BNDES (irresponsavelmente!) investiu nos negócios do sr. Joesley Batista.

Na ponta da língua

Bernardo Mello Franco, em “Imaculado presidente”, Folha de S. Paulo, 6/7/2017, diz que a peça, que Mariz apresentou para defender Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, “Parece inspirada no vocabulário barroco do sr. presidente”.

* Para defender seu cliente – acusado de corrupção passiva – buscou no fundo do baú barroco, mesóclises (eta coisa mais fora de moda!) e a adjetivos de antanhó (ao gasto de Temer, é claro).

* Segundo Mariz, o presidente não cometeu crimes. Foi vítima de “cerebrinas elucubrações”, feitas de forma “malévola” pelo Ministério Público. O advogado não para por aí: “Mostrar-se-à a inconsistência desses fatos”.

* E se não bastasse, sem argumentos sólidos para de­fender seu cliente, copia Trump (aliás, um péssimo “modelo” a ser copiado): Bo­ta a culpa na imprensa (“irresponsável e leviana”).

Certas Notas

* O que Temer é cosmopolita não está escrito em gibi algum. Vejamos o diálogo abaixo, retirado de um cartum.

* Temer: Onde vai ser esse tal de G20 mesmo?

* Interlocutor (com ca­ra de espanto): Alemanha.

* Temer: Oriental ou ocidental? O interlocutor esforçou-se para  não cair na gargalhada. Deu um leve sorriso.

* Caso Temer caia, o tucanato já acena com futuro apoio ao sr. Rodrigo Maia. Os gestos nessa direção já começaram.

* Há tucanos, porém, que ainda não apostam todas as suas fichas no de­mo­crata. Alguns pessede­bistas da cúpula do partido acreditam que o rojão é muito grande e que Maia não conseguirá segurá-lo. A crise é pra lá de séria. Profunda.

* Dizem que Sérgio (Sérgio?) Zveiter não vai dar moleza ao presidente Temer. Aguardemos. Zveiter é o relator da denúncia na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) contra Michel Temer. O homem pode elaborar uma prova nada favorável ao presidente.

* Jânio de Freitas faz um retrato sem retoques do sr. Geddel Vieira Lima “Geddel é o caso de impunidade mais assombroso e de imunidade mais inexplicada na política de nosso tempo”.

Cumpadres

Bom-dia, meus amigos. A vida é bela (apesar dos pesares).

Cortina

Irônico, demagogo, o senhor Aécio Neves, após decisão do ministro Marco Aurélio (Supremo Tribunal Federal) de que ele poderia voltar ao Senado, falou: “A decisão reafirma a confiança de todos os brasileiros no Poder Judiciário”. E se a decisão fosse contra a volta do sr. senador? Ele daria a mesma declaração?

Na Ponta da Língua!

Alguns casos de concordância verbal. Vejamos:

1. Nem um nem outro receberá o prêmio.

Nem um nem outro = verbo no singular.

2. Cada um dos candidatos receberá as fichas de inscrição pela internet.

Cada um de + plural = verbo no singular.

3. O relógio bateu duas horas.

Bateu uma hora.

Bateram três horas.

Bateu uma hora e meia.

Deram cinco horas.

4. Alugam-se apartamentos.

Aluga-se um apartamento.

Vendem-se móveis usados.

Vende-se este terreno.

5. Oitenta por cento do Brasil assistiu à Olimpíada do Rio de Janeiro.

Oitenta por cento dos brasileiros assistiram à Copa do Mundo.

Três por cento da platéia gostou no filme.

Três por cento dos espectadores gostaram do filme.

Cinquenta e nove por cento aceitaram as novas medidas adotadas na empresa.

Cinqueta e nove por cento do público aceitou as novas medidas...

Ivo de Souza é professor universitário, poeta, co­lu­nis­ta, pintor e membro da Real Academia de Letras de Porto Alegre.

 

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
18 de Janeiro, 2018
Lavrador desfere duas facadas em instalador de antenas em Severínia - 202
16 de Janeiro, 2018
Ladrões armados levam celulares e R$ 37 mil de agência de turismo no centro em pleno meio dia - 565
16 de Janeiro, 2018
Martines acredita que grande número de viroses é consequência do tempo e aumento de turistas - 233
16 de Janeiro, 2018
Delegado acredita que primeiro homicídio do ano pode ter sido execução ligada ao PCC - 636
15 de Janeiro, 2018
Olímpia tem vacina contra a Febre Amarela em todas as UBS - 198


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites