iFolha - Delações Debochadas

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 19 de Abril de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/04/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 01 de Maio, 2017 - 22:11
Delações Debochadas

Rapidinhas

- Antônio Palocci já alertou: Não vou pagar o pato sozinho. Seu Palocci: quem está, como sempre, pagando o pato (a irresponsabilidade de muitos políticos) é o povo. O povo. Pal­occi anda chorando as pitan­gas: diz ter sido abandonado por Lula. Dizem que ele não poupará. Lula em sua delação premiada.


- Nos eventos em que comparecem juntos, o sr. Doria vem ofuscando o sr. Geraldo Alckmin.

- Luiz Inácio Lula da Silva conversa com o juiz Sérgio Mo­ro no dia dez de maio. Sob forte esquema de segurança. O “encontro” foi adiado. Era para ser realizado no dia três. A polícia federal pediu o adiamento. Quer mais tempo para organizar a segurança nas imediações do local onde Lula vai contar a sua versão sobre o ca­so do tríplex e do sítio em Ati­baia. E sobre a acusação de obstrução da justiça, sem dúvida o ponto mais encalacra­do do depoimento do petis­ta. A acusação foi feita pelo sr. Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS.

- É crítica a saúde financeira dos Correios. Em dois anos (2015 e 2016), o prejuízo da instituição foi de R$ 4 bilhões. No 1º trimestre de 2017, o prejuízo já chegou a R$ 400 milhões. Parece que vem privatização por aí... Terão os Correios de  cortar custos imediatamente. Adivinhem quem vai pagar o pato?

- E essa gentinha que afundou o país numa crise sem pre­cendentes (corruptores e corrompidos) tem mostrado uma displicência estudada, atitudes debochadas em relação à Justiça. D. Mônica Moura, mar­que­teira de Dilma Rousseff (e de Lula), chegou a Curitiba mascando (desele­gan­temente) chicletes. Gente fina é outra coisa...

- Falando em d. Mônica Moura, a moça disse ao dr. Moro que todas as campanhas políticas feitas por ela e pelo marido João Santana tiveram (gordíssimas) contas movimentadas via caixa dois.

Outras Notas

- Barack Obama, depois de três meses de reclusão (férias, descanso), apareceu. Fez uma palestra na universidade de Chicago. Brilhante. Como sempre, aliás.

- Com bom humor afiado, abriu a palestra perguntando: O que aconteceu com os Estados Unidos durante a minha ausência? O auditório caiu na gargalhada.

- Obama está preocupado com a formação de uma nova geração de jovens para atuar na política norte-americana. Vai trabalhar para isso.

- Fernando Henrique Cardoso botando as asinhas tuca­nas de fora: o Lula não é nenhum bicho-papão. Eu o venci em duas eleições.

- A respeito das pesquisas de intenção de voto (nas quais Lula da Silva aparece em 1º lugar), disse que os outros pré-candidatos à Presidência da República vão crescer nas pesquisas.

- Não falou, no entanto, nada acerca do possível candidato do tucanato. Aproveitou pra alfinetar o ex-presidente Lula. Aliás, quem será o candidato tucano ao Planalto em 2018? Doria?

- Disse mais: que as acusações contra Lula podem servir ao petista como arma de campanha. O feitiço pode virar contra o feiticeiro. E Lula disse que não vê a hora de se encontrar frente a frente com Moro.

Mais Notas

- Emmanuel Macron pode mesmo vir a ser o próximo presidente dos franceses. Será, caso eleito, o  mais jovem de toda a história da França. Macron é pró Europa (União Europeia).

- Marine Le Pen poderá ficar a ver navios... O sistema (establishment, status-quo) não quer ver Le Pen eleita de jeito nenhum. Marine se auto­denomina a representante do povo.

- D. Carmem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, quer criar uma força-tarefa para agilizar as ações contra os denunciados na Lava Jato. Ministros da 2ª turma são contrários à proposta de d. Carmem Lúcia. É de se estranhar o comportamento dos senhores ministros.

- As UPPs, nas favelas cariocas, não vingaram. Muito barulho (na inauguração do projeto) por nada? A guerra entre polícia e traficantes tem matado muitos inocentes. Pessoas, principalmente jovens, que nada têm a ver com o caos instalado na mais bela cidade do Brasil. São estudantes, jovens trabalhadores.

- As UPPs extrapolaram suas funções e seus limites. A população passou a temer tanto as Unidades Pacificadoras quanto os que agem foram da lei e da ordem social.

Certas Notas

- Três jovens militares, em instrução, morreram afogados em um lago em Barueri. Algo totalmente absurdo. O caso (lamentável!) precisa ser investigado a fundo. Negligência, descaso, fatalidade imperícia?

- A mãe de um dos jovens mortos disse que o filho, o jovem militar, vinha, ultimamente, reclamando do “rigor” dos treinamentos. Pensou até em desistir da carreira.

- Marcelo Bretas, juiz do Rio de Janeiro, quer leiloar bens da quadrilha comandada pelo sr. Sérgio Cabral: mansões, iates, jóias... Crê o sr. juiz que com o leilão poder-se-ia acarredar pelo menos R$ 1 bilhão, que seria devolvido aos cofres públicos. Cabral e seus comandados estavam com aquela fome de crocodilo de que falou o sr. Emílio Ode­brechet em sua “delação premiada” ao sr. Sérgio Moro.

Qualquer Nota

- Analistas de bastidores apostam na aprovação da reforma trabalhista. Não pensam o mesmo relativamente à da Previdência (falta de quorum). Ou medo das urnas em 2018? Pensem como quiserem...

- Segundo Luiz Alberto Hanns, há três males que corroem e esgarçam  o tecido social brasileiro (a corrupção não seria o maior deles). E cita em ordem de periculosidade. São eles: os gestores desprepa­rados (uma lástima); os implacáveis burocratas e os corruptos (“os mais odiáveis de nossos inimigos”).

- Hanns, doutor em psicologia clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), diz que “esses nossos três inimigos formam uma gran­de quadrilha – são garantia de subdesenvolvimento”, atraso, desemprego, miserabili­dade.

- O professor doutor diz que os corruptos (os mais odiáveis de nossos inimigos), além de roubarem recursos essenciais da saúde, educação e infraestrutura, geram ainda ineficiência. “Projetos bilioná­rios de que participam resultam em obras inúteis, ou inacabadas” ou mal realizadas.

- Os gestores (desprepa­rados), planejam mal, executam mal e não aprendem. Os escândalos da Operação Lava Jato e da Copa do Mundo (e da Olimpíada, digo eu) mostram que a “estúpida” ineficiência custa muito mais que os valores surrupiados.

- E os burocratas (a burro­cracia (sic) é mal enraizado nas instâncias público-sociais do Brasil, desde os tempos colononiais)? “Os implacáveis burocratas” querem controlar (“para eles mais vale controlar (policia?) do que deixar o sistema fluir”.

- E mais: O que dizem ser “só um procedimento simples se soma a contenas de outros procedimentos, que consomem tempo, esforço e dinheiro”.

Na Ponta da Língua

Escreva e fale corretamente:

- TV em cores, revista em cores, impressão em cores (e não “a cores”);

- Hà custa de (e não “às custas de”);

- chamar a atenção (e não “chamar atenção”);

- a meu ver (não “ao meu ver”);

- dar-se ao direito (e não “dar-se o direito”) a 1ª expressão é preferível à 2ª;

- à vista de (não “às vistas de”);

- dar-se ao luxo (não “dar-se o luxo”): 1ª é preferível a 2ª;

 - dar-se ao trabalho (e não “dar-se o trabalho): 1ª é preferível à 2ª;

- defronte de (não “defronte ao”);

- em frente de (não “em frente a”);

- em via de (não “em vias de”).

Corrigindo as frases: “A obra que a empresa oferece material de construção.”

A obra para a qual a empresa fornece material de construção. A empresa fornece material para a obra.

“Aqui a gente cuida e orienta o aluno todo o tempo.”

Mais de uma possibilidade de correção:

Aqui a gente cuida do aluno e o orienta o tempo todo. Aqui a gente orienta o aluno e cuida dele o tempo todo.

A crase não é um bicho-papão:

Vai a Curitiba amanhã.

Foi a São Paulo na semana passada.

Foi à São Paulo dos negócios na semana passada

Obedece às leis.

Ele foi a Brasília.

Ele foi à Brasília de Niemeyer.

Ela não vai àquele lugar há anos.

À vista da evidência das provas, o político corrupto foi, finalmente, preso.

Cantemos a uma só voz a canção ensaiada.

Chegou apressada a casa

Chegou feliz à casa materna.

Cumpadres

Bom-dia, meus leitores. A vida é bela!

Cortina

E o projeto sobre abuso de autoridade? Renan Calheiros, Romero Jucá e Eunício Oliveira (e outros, é claro), caso o projeto seja aprovado, podem ficar livres da Justiça. Por isso tocam o projeto com tanto afinco, com tanto interesse. E os políticos continuam (e continuarão sempre) legislando em causa própria. E o povo que se vire como puder. É o fim da picada!

Cortina 2

UTI funcionando à meia bo­ca. É afirmação do médico Níl­ton Martinez. Se um reno­ma­do médico faz uma afirmação desse tipo, o problema é realmente sério. E deixa a população com a pulga atrás da orelha. Com a palavra o senhor Fábio Martinez, médico (competente) e vice-prefeito da cidade. A população olim­piense precisa da UTI funcionando “a todo vapor” (à boca inteira) urgentemente. Vamos botar a UTI da Santa Casa funcionando como deve funcionar, não a 100%, mas a 200%. Como lutar, dr. Nilton, para que isso a­conteça? Aponte caminhos. Estaremos prontos para ajudar.

Cortina 3

Deu no jornal. “O sr. Doria corta cartolina, tinta guache e sulfite e atrasa verba para escolas.” É o fim! Portaria do sr. João determinou corte de materiais usados pelos srs. professores – de creches a unidades de EJA. É o fim, senhoras e senhores! Cortar cartolina, guache e sulfite? Não dá para acreditar. É mexer na superficialidade, deixando de se preocupar com o que realmente interessa à Educação brasileira. Uma atitude ridícula!

Cortina 4

Alega a gestão tucana que falta de materiais já ocorria sob Haddad (se verdade, uma vergonha, um descaso com a educação, com os professores e com os alunos).

Eu pergunto: A falta de materiais sob Haddad justifica a falta de material sob Doria? Não!

Finalmentes

Em vez de ficar fantasiando-se de gari, de jardineiro e outras bobagens do gênero, em vez de ficar apagando grafites na cidade, por que é que o sr. Doria não passa a governar e a cuidar da educação das crianças, jovens e adultos das escolas municipais pau­listanas? De verdade e com respeito ao trabalho dos srs. Professores.

Ivo de Souza é professor universitário, poeta, colunis­ta, pintor e membro da Real Academia de Letras de Porto Alegre.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
18 de Abril, 2018
Professor é vítima de falsa notícia na internet e corre risco de ser agredido - 1450
18 de Abril, 2018
Ladrões tomam bolsa de trabalhadora na marra quando esta se dirigia ao trabalho - 353
18 de Abril, 2018
Filho de Euripinho leva facada no abdômen de funcionário - 936
18 de Abril, 2018
Matador do taxista fez acordo pra se entregar em Rio Preto com medo de ser linchado na região - 191
17 de Abril, 2018
Polícia prende em Rio Preto acusado de matar mototaxista na Vila Hípica - 395


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites